• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartão TRI Passagem Escolar

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • abril 2018
    S T Q Q S S D
    « mar    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 121/2015, 23/12/2015.

PAUTA:

1-Diretoria da Seção Sindical reuniu com a Reitoria: (1) pauta e cortes de verbas pelo governo.

2-ANDES-SN protocolou carta de resposta ao ofício em que o governo desconversou: Sindicato Nacional insiste em negociação.

3-Projeto que privatiza produção científica e tecnológica é aprovado no Senado: o PLC 77/2015 foi votado na íntegra e, como não sofreu alterações, segue para sanção da Presidência.

1-Diretoria da Seção Sindical reuniu com a Reitoria: (1) pauta e cortes de verbas pelo governo

No dia 26 de novembro, ocorreu a primeira audiência da nova gestão da Seção Sindical (biênio 2015-2017) com a Reitoria da UFRGS.

Os diretores do ANDES/UFRGS foram recebido pelo Reitor, prof. Carlos Alexandre Netto, pelo Vice-reitor, prof. Rui Vicente Oppermann, pelo Pró-Reitor de Pós-Graduação, prof. Vladimir Pinheiro do Nascimento, e pelo chefe de Gabinete, prof. João Roberto Braga de Mello.

Estiveram presentes pela Seção Sindical: o presidente, prof. Mathias Luce (IFCH), a primeira vice-presidente, profª Monica Bonatto (Colégio de Aplicação), a segunda vice-presidente, profª Elisabete Búrigo (Instituto de Matemática) e a diretora Mailiz Garibotti Lusa (Instituto de Psicologia).

Pauta da Audiência

Inicialmente, o prof. Mathias Luce apresentou a nova diretoria e sua plataforma de gestão. A seguir, a reunião teve como pauta pedidos de informação à Administração Central da Universidade sobre:

-Cortes de Verbas: o impacto, na UFRGS, dos cortes de verbas na Educação Superior Pública?

-Infraestrutura: a situação das obras de recuperação dos dois prédios interditados e de reforma de conjuntos de salas de aula e, ainda, sobre o andamento da construção do prédio novo da Bioquímica?

-Segurança: esforços envidados para contratação de servidores próprios da UFRGS encarregados da segurança nos diversos campi?

Cortes de Verbas

Sobre as consequências, na UFRGS, dos cortes de verbas do governo federal, o Reitor informou que um item afetado foram os serviços prestados por pessoal terceirizado, havendo redução de cerca de 10% do pessoal terceirizado, o que afeta serviços como limpeza.

Os demais assuntos tratados serão divulgados nos próximos boletins.

O encontro durou uma hora e meia, em tom cordial, e também, quando necessário, de cobrança por parte do sindicato.

2-ANDES-SN protocolou carta de resposta ao ofício em que o governo desconversou: Sindicato Nacional insiste em negociação

No dia 17 de dezembro, o ANDES-SN protocolou, no Ministério do Planejamento (MPOG), uma carta na qual responde ao Ofício em que o governo desconversa sobre as contrapropostas apresentadas pelo Sindicato Nacional. E mesmo diante das evasivas do governo federal, o ANDES-SN segue demonstrando disposição para negociar.

Em sua carta, o Sindicato Nacional:

-assinala que o governo não se posiciona sobre os itens da contraproposta dos docentes federais que não dizem respeito ao reajuste salarial;

-chama a atenção para o fato que o governo desconsidera as propostas feitas pelo ANDES-SN que não apresentam impacto orçamentário imediato;

-ressalta sua proposta de criação de um Grupo de Trabalho (GT) sobre carreira para o ano de 2016, com aplicação em 2017.

Confira aqui a carta enviada pelo ANDES-SN ao MPOG.

Leia a matéria na íntegra: ANDES-SN insiste em negociação para impedir desestruturação da carreira

3-Projeto que privatiza produção científica e tecnológica é aprovado no Senado: o PLC 77/2015 foi votado na íntegra e, como não sofreu alterações, segue para sanção da Presidência

No dia 9 de dezembro, o Senado aprovou o Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº 77/2015, que cria o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. Foi encaminhado à Presidência da República, para sanção.

O PLC 77 legaliza as parcerias público-privadas na pesquisa científica brasileira

Para o prof. Epitácio Macário, um dos coordenadores do Grupo de Trabalho de Ciência e Tecnologia do ANDES-SN, o PLC 77 representa uma regressão no sistema público de ciência e tecnologia. Segundo ele, trata-se de mais um passo na abertura das veias do fundo público para a apropriação privada.

Pois, esse projeto abre a possibilidade de que as empresas privadas direcionem as pesquisas no país, faculta o compartilhamento de infraestrutura física e recursos humanos das universidades e institutos de pesquisa públicos com empresas privadas.

O patrimônio humano e material de Ciência e Tecnologia públicos passarão a ser compartilhados, de acordo com a nova lei, com organizações sociais e empresas privadas da área científica.

Contratação via OSs: fim do concurso público!

O PLC 77 ainda representa uma grande ameaça à contratação, via concursos públicos, de professores e pesquisadores e compromete o regime de Dedicação Exclusiva, já que fica mais facilitada a contratação via Organizações Sociais (OSs), que passarão a fazer contratos de prestação de serviço ou pela CLT. Anuncia-se o fim da carreira docente como a conhecemos!

Leia a matéria na íntegra: aqui.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 119/2015, 21/12/2015.

PAUTA:

1-Governo respondeu à contraproposta do ANDES-SN com desconversas: reafirmou integralmente os termos de sua proposta anterior e se fez de desentendido a respeito das propostas do Sindicato Nacional.

2-CONSUN/UFRGS e ANDIFES se posicionam contra o processo de impeachment.

3-Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 50/2015.

1-Governo respondeu à contraproposta do ANDES-SN com desconversas: reafirmou integralmente os termos de sua proposta anterior e se fez de desentendido a respeito das propostas do Sindicato Nacional

Na noite do dia 11 de dezembro, o Ministério do Planejamento (MPOG) respondeu ao Ofício, protocolado em 30/11, em que o ANDES-SN apresentou algumas concordâncias e contrapropostas à proposta governamental apresentada em 18/11.

Resumindo:

A resposta do MPOG é curta (nove linhas), seca e manifesta um total desinteresse com negociação. Em seu documento, o governo:

-reafirma as condições apresentadas em 18 de novembro;

-afirma que não há previsão orçamentária para a contraproposta do ANDES-SN;

-não responde aos demais itens da pauta dos docentes federais;

-ignora a proposta de criação de um Grupo de Trabalho (GT) sobre carreira para discussão em 2016 – cujo impacto se daria apenas em 2017, e, portanto, não teria influência no orçamento em votação no Congresso.

Lembrando (1): de delonga em delonga

Desde 2013, o ANDES-SN vem tentando negociar com o governo, que ora se recusou em reunir, ora participou de reuniões desprovidas de objetividade, cujo único objetivo era de remeter para outras reuniões e prazos distantes – em suma, uma estratégia governamental de delongas.

Durante a greve de 2015, o ANDES-SN apresentou proposta e contraproposta, mostrando disposição de negociar, tanto com o MPOG quanto com o Ministério da Educação (MEC). No entanto, o governo ignorou essas propostas de negociação.

Foi apenas em 18 de novembro que, através do MPOG, o governo apresentou uma proposta objetiva aos docentes federais, com prazo extremamente exíguo (26/11) para resposta.

Ainda assim, o ANDES-SN se esforçou para responder, aceitando alguns itens e propondo modificações em outros.

Lembrando (2): a proposta governamental de 18 de novembro

A proposta governamental de 18/11 (com a qual a Proifes concordou, chamando-a de “avanço”) confisca salários, aprofunda a  desestruturação da carreira e ainda rifa, mais uma vez, os direitos dos docentes aposentados. Esmiuçando, a proposta do governo:

-combina um confisco salarial com a extinção, de fato, do regime de DE, embora mantendo a denominação de “DE”;

-faz minguar o Vencimento Básico (VB) e aumenta o arrocho sobre os docentes das três classes iniciais e sobre os professores aposentados.

Leia A “expansão” salarial proposta pelo governo não passa de um confisco! 

Leia o InformANDES na UFRGS, nº 108/2015, 23/11/2015.

Leia o InformANDES na UFRGS, nº 110/2015, 25/11/2015.

Comentário do presidente do Sindicato Nacional

O prof. Paulo Rizzo, presidente do Sindicato Nacional, considerou insatisfatória e vaga a resposta do governo federal: além do arrocho embutido no pretenso “reajuste” salarial, “o governo dá uma resposta incompleta, que não responde ao conjunto da pauta. Há pautas sem impacto orçamentário imediato que foram ignoradas. Queremos, em relação à carreira, um processo de negociação em 2016. Ao não responder sobre isso, o governo está assumindo o aprofundamento da desestruturação da carreira”, afirmou o docente.

Confira aqui o ofício do MPOG

Confira aqui o InformANDES Especial do Setor das IFEs

2- CONSUN/UFRGS e ANDIFES se posicionam contra o processo de impeachment

Na última quinta-feira, 17/12, a Associação dos Reitores das IFEs (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superios -Andifes) aprovou e divulgou documento em que manifesta “seu veemente repúdio à deflagração do processo de impeachment contra a Presidente Dilma Rousseff”.

No dia seguinte, 18/12, o Conselho Universitário da UFRGS (Consun) aprovou uma moção em apoio à nota emitida pela ANDIFES.

Leia aqui a matéria divulgada a respeito no portal da UFRGS: Consun divulga moção em defesa da democracia e contra processo de impeachment

Leia aqui o Texto completo da moção do Consun/Ufrgs.

Leia aqui o Manifesto em defesa da democracia e do estado de direito aprovado pela ANDIFES.

3- Escute, pela internet, o programaVoz Docente desta semana, nº 50/2015

O boletim InformANDES na UFRGS parabeniza o programa Voz Docente pelos cinquenta programas produzidos desde sua estreia no ar em 06 de agosto de 2014.

Na pauta do nº 50:

*Entrevista com a professora Elisabete Búrigo (segunda vice-presidente do ANDES/UFRGS), sobre  a proposta da diretoria Proifes da Adufrgs em anexar ONZE municípios.

*No Notícias Expressas:

-informações sobre a resposta do Ministério do Planejamento (MPOG) à contraproposta protocolada em 30/11 pelo ANDES-SN;

-projeto de lei que privatiza produção científica e tecnológica é aprovado no Senado;

-hospitais universitários do Rio de Janeiro correm o risco de fechar.

*E o sobrinho neto do barão de Itararé ironiza o intento da Proifes de anexar onze municípios no RS.

Escute Voz Docente pelo blog: https://andesufrgs.wordpress.com/voz-docente/

ou pelo facebook: https://www.facebook.com/andesufrgs  Não perca!

Voz Docente é semanal, produzido pela Seção ANDES/UFRGS, em parceria com a Seção Sindical da UFPEL e a Regional/RS do ANDES-SN, e radiodifundido às quartas-feiras, às 13h00, na Rádio da Universidade, 1080 AM ou on-line:http://www.ufrgs.br/radio/

O programa é também veiculado três vezes por semana em Pelotas: pela Rádio Federal FM 107,9, emissora da UFPel, e pela RádioCom 104.5 FM.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 115/2015, 04/12/2015.

PAUTA:

1-ANDES-SN responde, ponto a ponto, à proposta do governo sobre reajuste e carreira: aceitou alguns itens, melhorou a redação ou formulou contraproposta para outros.

2-“Esqueçam o que escrevi”, diz diretoria da Adufrgs-Sindical.

3-Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 48/2015.

1-ANDES-SN responde, ponto a ponto, à proposta do governo sobre reajuste e carreira: aceitou alguns itens, melhorou a redação ou formulou contraproposta para outros

Na última segunda-feira, (30/11), o ANDES-SN protocolou ofício contendo a resposta à proposta apresentada pelo Ministério do Planejamento (MPOG), no dia 18.

Demonstrando disposição em negociar, o Sindicato Nacional aceitou alguns itens da proposta, melhorou a formulação ou fez contraproposta em outros.

Baseado nas discussões realizadas nas Assembleias Gerais da categoria, o documento foi elaborado durante a reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino (Setor das Federais) do ANDES-SN, que se reuniu durante o final de semana (28 e 29/11) em Brasília (DF). Resumidamente:…

O que a Plenária do Setor das Federais aceitou

O documento elaborado pelo Setor:

-aceitou o período de vigência do acordo de dois anos;

-aceitou as propostas relativas a benefícios (auxílio-alimentação, assistência à saúde, asistência pré-escolar);

-aceitou a correção do problema que está ocorrendo com as progressões e promoções na carreira quando o professor atinge o prazo do interstício, impedindo efeitos financeiros e funcionais, porém melhorando a redação de forma a eliminar uma ambiguidade existente na formulação do governo;

-fim da obrigação de assinar ponto de frequência (novamente, com aperfeiçoamento da formulação governamental de forma a eliminar as ambiguidades).

Inserção de um item sobre reenquadramento dos aposentados

O ANDES-SN ainda inseriu um item reivindicando o reenquadramento dos professores aposentados –resguardada a equivalência em relação ao topo da estrutura da carreira em vigor na data da sua aposentadoria.

Em que itens a Plenária do Setor das Federais apresentou contrapropostas

Sobre o índice de reajuste das tabelas salariais, o ANDES-SN fez uma contraproposta que impede o achatamento da carreira e a corrosão salarial em decorrência da inflação: 19,7% em duas parcelas, uma em janeiro de 2016 e outra em janeiro de 2017.

O documento ainda rejeitou a pretensa “harmonização” proposta pelo governo, pois, na verdade, cristaliza e aprofunda  a desestruturação instituída em 2012.

Porém, o Sindicato Nacional apresentou a contraproposta de criar um comitê provisório para elaborar proposta de reestruturação da carreira.

E a Federação-Proifes?

Cabe mencionar que a Federação-Proifes assinou, na íntegra, o acordo com o Governo. Abandonou a proposta protocolada em 2014 e, sem nenhuma explicação, disse que a proposta da Proifes foi aceita pelo governo. Quando, na verdade, é o inverso! Compreensível: os papeis de governo e de braço sindical do governo são tão parecidos  que se confundiram!

A Seção Sindical está elaborando um texto de análise do documento do ANDES-SN, e outro que faz um comparativo entre as posições do ANDES-SN, da Proifes e do governo.

Leia a matéria na íntegra: Docentes federais respondem à proposta do governo sobre carreira

Confira aqui a resposta dos docentes federais ao Mpog.

Confira aqui a avaliação dos docentes federais sobre a proposta do Mpog.

2-“Esqueçam o que escrevi”, diz diretoria da Adufrgs-Sindical

Não são poucos os docentes da UFRGS que manifestam surpresa, perplexidade, diante da notícia de que a Adufrgs-Sindical está convocando, para o dia 18 deste mês, Assembleia Geral (de sócios e não-sócios) para:

-deixar de ser sindicato municipal;

-transformar-se em sindicato intermunicipal abrangendo, por enquanto, 12 (doze) municípios;

-arvorar-se, também, de “representante”, nessas cidades, dos docentes do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) e, ainda, do Instituto Federal Sul-Riograndense (IFSul).

A diretoria da Adufrgs pretende transformar sua entidade no Sindicato intermunicipal dos docentes do Magistério Superior e do EBTT nas cidades de Alvorada, Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Charqueadas, Farroupilha, Feliz, Osório, Porto Alegre, Tramandaí e Viamão. Nada menos!

A surpresa procede, ainda mais, para quem… não está esquecido

Procede, pois, nos anos 2005-2008, um dos argumentos repetidos à exaustão pelos partidários do Proifes para justificar que a Adufrgs se separasse do ANDES-SN e criasse um sindicato municipal era:

-que um sindicato nacional teria os defeitos de ficar muito distante “das bases” e que, no Sindicato Nacional, os docentes das UNIVERSIDADES Federais se misturavam com “outros” professores que eram externos e alheios à UFRGS, que uma parcela desses não era das UNIVERSIDADES e que “eles” impunham sua vontade aos docentes da UFRGS, à revelia desta;

-que um sindicato municipal permitiria aos docentes da UFRGS decidirem por si, garantiria aos docentes da UFRGS o controle direto e imediato sobre seus caminhos sindicais.

Agora, a direção Proifes da UFRGS quer o contrário do que alardeava alguns anos atrás: joga o sindicato municipal no lixo para cantar as virtudes do sindicato intermunicipal – como etapa para, adiante, se transformar em… sindicato estadual!

“Esqueçam o que escrevi”! Por que será?

3- Escute, pela internet, o programaVoz Docente desta semana, nº 48/2015

Na pauta:

-Uma entrevista exclusiva com a professora e historiadora Virgínia Fontes, sobre a urgente defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade.

A profª Virgínia Fontes é docente aposentada da Universidade Federal Fluminense – UFF, pesquisadora do CNPq e coordenadora da Pós-Graduação da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, na Fiocruz, no Rio de Janeiro.

A entrevista foi realizada pelo programa Voz Docente por ocasião da formatura da primeira turma do Curso de Serviço Social dos movimentos do campo, na UFRJ.

-O Notícias Expressas informa sobre a audiência, realizada no Senado, sobre possíveis mudanças na eleição dos reitores das Instituições Federais de Ensino (IFEs).

-O Voz Docente tamkbém comenta o livro do prof.  Wilson Mesquita de Almeida, docente e pesquisador da Universidade Federal do ABC (UFABC): O Prouni e o ensino superior privado lucrativo em São Paulo: uma análise sociológica.

-E o sobrinho neto do barão de Itararé comenta a proposta de legalizar o oferecimento de cursos pagos na rede federal: “A privatização da Universidade Publica é a bola da vez!”.

Voz Docente é semanal, produzido pela Seção ANDES/UFRGS, em parceria com a Seção Sindical da UFPEL e a Regional/RS do ANDES-SN, e radiodifundido às quartas-feiras, às 13h00, na Rádio da Universidade, 1080 AM ou on-line:http://www.ufrgs.br/radio/

O programa é também veiculado três vezes por semana em Pelotas: pela Rádio Federal FM 107,9, emissora da UFPel, e pela RádioCom 104.5 FM.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 110/2015, 25/11/2015.

PAUTA:

1-A proposta do governo faz minguar o Vencimento Básico (VB) e aumenta o arrocho sobre os docentes das três classes iniciais e sobre os professores aposentados.

2-Nesta quinta-feira: Assembleia Geral para avaliar a nova proposta do governo.

3-Janta de Confraternização será nesta sexta-feira.

25 de novembro é Dia Internacional pelo Fim da Violência Contra a Mulher.

1-A proposta do governo faz minguar o Vencimento Básico (VB) eaumenta o arrocho sobre os docentes das três classes iniciais e sobre os professores aposentados

Neste número, apresentamos três outros elementos de análise da proposta entregue pelo governo para encerrar as “negociações”. Esses três elementos são extraídos do texto: uma reflexão crítica sobre os aspectos essenciais da proposta governamental.

Benefícios

O item 3 da proposta governamental anuncia o reajuste de três benefícios. Não se trata de informação ou notícia nova: a mesma proposta foi apresentada pelo governo em 22 de julho deste ano e reafirmada nas reuniões seguintes.

Mesmo assim, é positivo que os três benefícios sejam reajustados com um percentual  que repõe a inflação passada. Mas isso coloca em relevo uma contradição gritante: o governo não aplica a mesma lógica para reajuste dos salários, pois os 10,8% (propostos para janeiro/2017) não repõem nem de longe a inflação do período (março/2015 a janeiro/2017), pelo contrário, constituem um autêntico confisco.

A proposta do governo aumenta o arrocho sobre os docentes das três classes iniciais e sobre os professores aposentados

Os itens 5.2.2 e 5.2.3 da proposta estruturam as variações de degraus (steps) entres os 13 níveis da Carreira, mas mantém um salto de 25% entre o último nível de Adjunto/“D III” (nível 8) e o inicial de Associado/“D IV” (nível 9).

Essa distorção foi instituída em 2006, por ocasião da criação da classe de Associado/“D IV”, como uma artimanha para disfarçar a implementação de um arrocho de grandes proporções sobre os docentes das três classes iniciais e sobre os professores aposentados.

A manutenção dessa distorção claramente indica que o MPOG não pretende aceitar o reenquadramento dos aposentados pelo topo, nem que diminua o arrocho sobre eles e sobre os docentes das três classes iniciais (ambas são reivindicações do ANDES-SN). Pelo contrário, essa última proposta governamental aumenta o arrocho sobre eles!

O governo Infla a gratificação de Titulação (RT) para fazer minguar o Vencimento Básico (VB)

O item 5.2.4 atesta o ataque ao salário, ficando clara a intenção em valorizar gratificação ao invés de salário. Veja: um doutor em DE teria uma gratificação de Retribuição por Titulação (RT) de 115%, aparentemente baseada na titulação. Puxa, 115% parece bom! Porém,… é gratificação! Para fins salariais, indica que 55% (1 sobre 2,15) do vencimento será gratificação, e não salário.

Esse ganho será alvo fácil de todos aqueles que se fantasiam de caçadores de marajás. E mais: na verdade, o valor estabelecido nada tem a ver com titulação, pois se o docente doutor estiver em regime de 20h, o percentual de sua RT será apenas de 57,5% (a metade!).

Desvenda-se aqui a verdadeira função da RT: foi criada, em 2008, como um ardil que aparenta trazer ganho salarial para melhor subtrair salário e desestruturar a Carreira Docente.

Leia, na íntegra, o texto: uma reflexão crítica sobre os aspectos essenciais da proposta governamental

Leia mais: Governo envia proposta requentada ao ANDES-SN

Quer ler mais ou manter-se atualizado a respeito da proposta do governo? Consulte periodicamente nossa página: Governo apresenta nova proposta e encerra “negociação” ou acesse nosso site:https://andesufrgs.wordpress.com/ e/ou nosso Facebook

2-Nesta quinta-feira: Assembleia Geral para avaliar a nova proposta do governo

A Seção Sindical convoca Assembleia Geral Extraordinária para avaliar a nova “Proposta do Governo para negociação 2015”. Deve ser aceita ou rejeitada?

Assembleia Geral: quando, onde, qual a pauta?

Data: 26 de novembro de 2015.

Horário: iniciará às 17h (em segunda chamada).

Local: Auditório do Departamento de Bioquímica do ICBS (Av. Ramiro Barcelos, 2600, prédio 21.111, ao lado do Instituto de Psicologia).

Pauta:

– Avaliação da “Proposta do Governo para negociação 2015” (salário e carreira);

– Assuntos Gerais.

Todo(a)s colegas convidado(a)s, sócios e não sócios: venha debater a proposta governamental!

Compareça!

3-Janta de Confraternização será nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira, 27 de novembro, a partir das 20h00, acontece a Janta de Confraternização da Seção Sindical. Será na Churrascaria Giovanaz, na Av. Venâncio Aires, 10 (quase esquina com a Rua José do Patrocínio). Estão todas e todos convidados para festejar.

Preços (pagamento, só com cheque ou em dinheiro): espeto corrido: R$ 27,00; refrigerante e suco: R$ 5,00; cerveja: R$ 10,00; + 10% de serviço; Sindicato de Verdade, não tem preço!

Agende-se!

Caso não consiga visualizar a imagem, clique aqui

25 de novembro é Dia Internacional pelo Fim da Violência Contra a Mulher

5f1edc5f0d6d6465a30b267802485710_L

Por que o dia 25 de novembro?

O Dia Internacional pelo Fim da Violência Contra a Mulher, 25 de novembro, traz a memória de três irmãs, ativistas políticas latino-americanas (Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal), que lutavam por soluções para problemas sociais em seu país, a República Dominicana. Foram perseguidas, diversas vezes presas até serem brutalmente assassinadas, em 1961, pela ditadura de Leonidas Trujillo,

Em 1981, em Bogotá (Colômbia), um congresso reunindo organizações de mulheres de todo o mundo decidiu, em homenagem às três irmãs, instituir o 25 de novembro como o “Dia da Não Violência Contra a Mulher”.

Em 1999, a Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou essa data como o ”Dia Internacional pelo Fim da Violência Contra a Mulher”.

Leia Brasil é o 5º país que mais mata mulheres no mundo; 13 homicídios por dia

Leia Número de casos de feminicídios têm crescimento no RS

Consulte o Mapa da Violência

Acesse o conjunto de documentos: Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 109/2015, 24/11/2015.

PAUTA:

1-Nesta quinta-feira: Assembleia Geral para avaliar a nova proposta do governo.

2-Nesta sexta-feira: Janta de Confraternização.

3-Assufrgs convoca os técnico-administrativos a paralisarem no dia 27.

4-Convocado o 13º Encontro da Regional/RS do ANDES-SN.

1-Nesta quinta-feira: Assembleia Geral para avaliar a nova proposta do governo

O ANDES-SN recebeu uma nova “Proposta do Governo para negociação 2015”, que deve ser avaliada: aceita ou rejeitada. Para este fim, a Seção Sindical convoca Assembleia Geral Extraordinária:

Data: 26 de novembro de 2015.

Horário: 17h (em segunda chamada).

Local: Auditório do Departamento de Bioquímica do ICBS (Av. Ramiro Barcelos, 2600, prédio 21.111, ao lado do Instituto de Psicologia).

Pauta:

– Avaliação da “Proposta do Governo para negociação 2015” (salário e carreira);

– Assuntos Gerais.

Todo(a)s colegas convidado(a)s, sócios e não sócios: venha debater a proposta governamental!

Compareça!

2-Nesta sexta-feira: Janta de Confraternização

Nesta sexta-feira, 27 de novembro, a partir das 20h00, acontece a Janta de Confraternização da Seção Sindical. Será na Churrascaria Giovanaz, na Av. Venâncio Aires, 10 (quase esquina com a Rua José do Patrocínio). Estão todas e todos convidados para festejar.

Preços (pagamento, só com cheque ou em dinheiro): espeto corrido: R$ 27,00; refrigerante e suco: R$ 5,00; cerveja: R$ 10,00; + 10% de serviço; Sindicato de Verdade, não tem preço!

Agende-se!

3-ASSUFRGS convoca os técnico-administrativos a paralisarem no dia 27.

unnamed

A Assufrgs convoca os técnico-administrativos para paralisação dia 27, sexta-feira, às 8 horas, na Reitoria da UFRGS. A convocação é para acompanhar o processo de flexibilização da jornada de trabalho no Consun!

Fonte: Assufrgs, 27 de novembro: dia de paralisação!

4-Convocado o 13º Encontro da Regional/RS do ANDES-SN

Nos dias 11 e 12 de dezembro, ocorrerá o 13º Encontro da Secretaria Regional/RS do ANDES-SN, na sede da SEDUFSM-Seção Sindical, em Santa Maria/RS. O encontro terá como tema principal:EDUCAÇÂO – Disputas de projetos de Sociedade.

Abaixo a programação completa das atividades:

Dia 11/12/15 (sexta-feira):

19 horas – Abertura

19h30m – Mesa 1 – Estratégias de projetos de sociedade e de educação na luta anti-  neoliberal.

Prof. Epitácio Macário Moura (2° Vice-Presidente ANDES-SN)

Dia 12/12/15:

09 horas – Mesa 2 – O ENE : Estratégia na luta anti-neoliberal.

Prof. André Rodrigues Guimarães (SINDUFAP/ANDES-SN)

14 horas – Mesa 3 – Estratégias de mobilização docente no âmbito da regional RS para o 2º ENE, com os representantes das Seções Sindicais do RS

17 horas – Encerramento

Os sócios da Seção interessados em participar devem entrar em contato com a Secretaria da Seção Sindical: sec_sind_andes-secretaria@ufrgs.br

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!