• Sindicalize-se!

  • Site ANDES-SN

  • Assessoria Jurídica

  • Cartão TRI Passagem Escolar

  • Cartilha sobre Assédio Moral

InformANDES na UFRGS, nº 38, 18/04/2016.

PAUTA:

1-Departamento de História, APG, DCE, Reitoria e ANDES/UFRGS repudiam ataques fundados na discriminação social, étnico-racial e de gênero.

2-Preparação do 2º Encontro Nacional de Educação (2º ENE): realizada a etapa dos encontros municipais.

3-Fórum de Debates sobre o momento político e econômico que o país está vivenciando.

4-Aula aberta destaca diálogo cultural com elementos da cultura Guarani Mbyá.

1-Departamento de História, APG, DCE, Reitoria e ANDES/UFRGSrepudiam ataques fundados na discriminação social, étnico-racial e de gênero

Na última semana, em diversos pontos da UFRGS, sobretudo em portas e paredes de vários centros e diretórios acadêmicos, houve pichações e foram afixados cartazes combinando ofensas às mulheres com a exaltação a políticos de extrema direita e com o incitamento à violência e à opressão.

Tais ações aconteceram alguns dias após o caso de agressão física ao estudante Nerlei Fidelis, indígena e estudante cotista.

O Departamento de História da UFRGS reagiu imediatamente através de curta, mas precisa e firme nota de repúdio a essas práticas. Também, se posicionaram a APG, o DCE e a Reitoria da UFRGS (ver abaixo). Segue o posicionamento da diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS.

Cabe acrescentar que, também, um homem, com camiseta identificando-o com a extrema-direita, compareceu na sede do Centro dos Estudantes de Letras (CEL), no Campus do Vale, e ficou encarando de forma ostensiva e intimidadora as estudantes presentes. Foi convidado a se retirar. A seguir, a página virtual do CEL/UFRGS sofreu ataques organizados e está fora do ar.

Nota de repúdio a ataques fundados na discriminação social, étnico-racial e de gênero

“Na última semana, em diversos pontos da UFRGS, sobretudo em portas e paredes de vários centros e diretórios acadêmicos, houve pichações e foram fixados cartazes combinando ofensas às mulheres com a exaltação a políticos de extrema-direita e com o incitamento à violência e à opressão.

Tais ações têm lugar apenas alguns dias após o caso de agressão física ao estudante Nerlei Fidelis, indígena e estudante cotista. A Seção Sindical ANDES/UFRGS repudia publicamente os ataques sofridos e solidariza-se com as mulheres, as negras e negros, as índias e índios, a comunidade LGBT e os(as) estudantes cotistas da nossa instituição.

A universidade deve ser espaço de convívio democrático, de práticas sociais e inclusivas. Reafirmamos nossa posição em defesa da liberdade de manifestação da pluralidade de posicionamentos políticos dentro das regras da convivência democrática e cidadã que têm como pressuposto o respeito à dignidade humana. A luta constante contra práticas autoritárias fundadas unicamente na discriminação social, étnico-racial e de gênero se torna cada vez mais necessária.

Diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS

Saiba mais

Leia: Nota de repúdio do Departamento de História da UFRGS

Leia a Nota da APG: Nota de repúdio aos ataques fascistas dentro da UFRGS

Leia: A Primavera das mulheres vai derrotar o machismo dentro e fora da UFRGS, por Nathália Bittencurt (1ª publicação: ZH, “Artigo”, 13/04/2016)

Leia: Nota do DCE/UFRGS

Leia: Reitoria da UFRGS: UFRGS repudia discriminações

Leia matéria do Sul 21: http://www.sul21.com.br/jornal/centros-academicos-da-ufrgs-sao-alvo-de-cartazes-e-pichacoes-machistas-e-de-extrema-direita/

 2-Preparação do 2º Encontro Nacional de Educação (2º ENE): realizada a etapa dos encontros municipais

No RS, foi realizada a etapa dos encontros municipais de preparação do 2º ENE. O encontro de Santa Maria ocorreu no sábado 02/04 (ver nosso boletim nº 33 ou ler aqui: : II ENE: etapa municipal abordou construção de projeto educacional, Grupos de Trabalho debatem os temas do II ENE e Comitê discute encaminhamentos à etapa estadual do II ENE).

Novo Hamburgo

Em Novo Hamburgo, a etapa municipal do ENE foi promovida pelo Sindicato dos Professores – Sindprofnh, que está em campanha salarial. O debate foi animado por Elisabete Búrigo, que falou sobre as políticas de avaliação e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), Martina Gomes, que falou das questões de gênero e de raça na educação, e Altemir Cozer, que falou sobre os problemas do financiamento.

Santana do Livramento

Em Santana do Livramento, o 23º Núcleo do Cpers, coordenado pelo prof. Juca Sampaio, promoveu o 1º Encontro Regional de Educação no dia 8 de abril, na Escola Estadual General Neto. A professora Elisabete Búrigo animou o debate com uma fala sobre as políticas de financiamento, de avaliação externa e de padronização curricular com a implantação da BNCC. Todas essas políticas estão articuladas de modo a reduzir o investimento na educação pública e responsabilizar os professores pela qualidade do ensino ofertado nas escolas.

Pelotas

Em Pelotas, a etapa municipal foi realizada no dia 8 de abril, , no IFSul – Campus Pelotas. Cerca de 120 pessoas participaram do encontro, que teve como objetivo discutir as perspectivas para a construção de um projeto de educação democrático com perspectiva social.

O painel inicial foi composto pelos professores Juca Gil (UFRGS) e Luis Borges (IFSul) e pela estudante Marianna Rodrigues (UFCSPA). Abordou os eixos de educação, financiamento, gestão, entre outros, para debate e diálogo.Leia mais aqui.

Porto Alegre

Na última terça-feira, dia 12 de abril, no auditório do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (SIMPA), aconteceu a Etapa Municipal de Porto Alegre do 2º Encontro Nacional de Educação.

Houve um painel intitulado “Educação: um projeto que tem lado”, com participação do professor e jornalista Juremir Machado, da professora da UFRGS Laura Fonseca e da professora Albertina Moraes, Pós-Graduada em Gestão Educacional.

O Auditório estava lotado, com a presença de estudantes, professores e demais profissionais da educação, que discutiram os impactos das políticas educacionais no cotidiano das escolas e rumos para as lutas em defesa da educação pública.

Encontro Estadual/RS preparatório ao 2º ENE ocorrerá entre 21 e 23 de abril

O II Encontro Nacional de Educação terá sua etapa estadual/RS entre os dias 21 e 23 de abril, em Porto Alegre. Começará às 16h30 do dia 21, com encerramento pelas 12h do dia 23.

As atividades ocorrerão na Escola Técnica Estadual Parobé  (Av. Loureiro da Silva, 945 – Cidade Baixa, Porto Alegre – RS).

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link https://www.facebook.com/ene.RS2014

As etapas municipal e estadual ocorrem em preparação para o Encontro Nacional, que ocorrerá em Brasília, entre 16 e 18 de junho deste ano. Maiores informações em:https://ene2016.org/

Links úteis

Siga os preparativos do 2º ENE, na UFRGS e no RS, aqui;

Acesse o site do II ENE: www.ene2016.org

Página do ANDES-SN sobre o 2º ENE, aqui.

3-Fórum de Debates sobre o momento político e econômico que o país está vivenciando

Continua sendo atualizado o Fórum de Debates sobre o momento político e econômico que o país está vivenciando. Vem recebendo artigos e matérias oriundas de diversas fontes. Constitui um espaço para o debate qualificado, democrático, plural e contraditório.

O Fórum de Debates está disponível aqui:   ou  https://andesufrgs.wordpress.com/forum-de-debates-crise-politica-nacional/

Convidamos o(a)s colegas a contribuírem ao Fórum de discussão.

4-Aula aberta destaca diálogo cultural com elementos da cultura Guarani Mbyá

unnamed (57)

Ocorre nesta terça-feira, dia 19, às 14 horas a Aula Aberta “Elementos para o Diálogo Intercultural: a escuta da palavra Guarani Mbyá”. Será no Auditório da Faculdade de Ciências Econômicas – FCE (Av. João Pessoa, 52, Campus Centro, UFRGS).

Será uma oportunidade ao público de exercitar o diálogo intercultural com elementos da cultura Guarani Mbyá, além de ampliar a reflexão sobre a presença indígena na Universidade e na sociedade e fomentar o diálogo sobre a diversidade cultural.

O evento é uma realização da Comunidade Mbyá da Tekoá Pindó Mirim, da Escola Indígena Nhamandu Nhemopu’ã e do Museu da UFRGS. A Aula Aberta integra a Semana com a Cultural Mbyá, que ocorre entre os dias 25 e 30 de abril na Terra Indígena Itapu’ã.

Inscrições no local. Vagas limitadas. Entrada franca. Maiores informações: no link abaixo.

Leia a matéria na íntegra: Aula aberta destaca diálogo cultural com elementos da cultura Guarani Mbyá

EM TEMPO: Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Africanos realizam encontro

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 25, 23/03/2016.

Sobre a crise política e o debate nacional em pauta:

Como todo(a)s o(a)s colegas, a Diretoria da Seção Sindical está muito preocupada com o agravamento da crise política e econômica do País.

Os membros da Diretoria têm, individualmente, posições com nuances e diferenças em relação a esse cenário. Entretanto, entendemos que, como entidade representativa de um coletivo amplo de sócios e, também, do conjunto de nossa categoria na UFRGS, bem com o devido respeito à diversidade de posicionamentos e opiniões existentes entre o(a)s docentes da UFRGS, nos cabia centrar no essencial do ponto de vista tanto da defesa das liberdades democráticas, civis e jurídicas, como das políticas governamentais federal e estaduais, bem como contribuir à defesa da tolerância através da construção de práticas de reflexão e debate aberto, democrático, contraditório (portanto, plural).

Neste sentido: 1) divulgamos a Nota da Diretoria: “Em Defesa da Democracia”; 2) decidimos abrir um Fórum de Debates no site da Seção Sindical; e 3) estamos organizando um debate presencial.

1-“Em Defesa da Democracia”: Nota da Diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS.

2-Abertura de um Fórum de Debates no site da Seção Sindical.

3-Debate presencial sobre a crise política.

Sobre a crise política e o debate nacional em pauta

1-“Em Defesa da Democracia”: Nota da Diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS

A Diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS subscreve e adota como seu o posicionamento “Em defesa da Democracia” definido, em 18/03, por sua co-irmã: a Associação dos Docentes da USP (ADUSP-Seção Sindical do ANDES-SN).

A Diretoria considerou desnecessário reiterar novamente o apoio às investigações contra a corrupção.

A Nota centra em dois itens:

-os riscos de naturalização de práticas autoritárias e ilegais por parte de certos representantes do Estado, posturas que acabam militando o desprezo pelos procedimentos legais e para o autoritarismo;

-a reafirmação da rejeição à política econômica neoliberal vigente no país e às políticas privatizantes e privatistas decorrentes em nível federal (governo Dilma) e estaduais (governo Sartori, no RS).

“EM DEFESA DA DEMOCRACIA

Diante da gravidade da atual situação política a que a sociedade brasileira está sendo submetida, é imperativo alertar para a potencial construção de um estado de exceção: o uso indiscriminado de instrumentos investigativos, que sugere crescente judicialização da política, sob os auspícios do mote “os fins justificam os meios”, favorecendo apenas os setores sociais refratários à consolidação de práticas democráticas no país.

O acompanhamento atento dos atuais acontecimentos nos obriga a não tergiversar na defesa intransigente da democracia, do estado democrático de direito, das organizações sindicais e políticas dos trabalhadores.

Rejeitamos a política econômica vigente no país e as políticas federais e estaduais que aprofundam a privatização do Estado e retiram direitos dos trabalhadores, mas repudiamos também a judicialização da luta política e o recurso a mecanismos de exceção, que só atendem a agendas de grupos de interesse, distantes das necessidades da maioria da população, cuja intolerância e intransigência não raro resultam em tentativas de golpe.

Já estivemos submetidos a situações semelhantes e muito aprendemos com tudo o que nos obrigaram a vivenciar. Não vamos tolerar novas investidas contra a democracia!

Em 19-22/03/2016, a Diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS”

2-Abertura de um Fórum de Debates no site da Seção Sindical

O atual cenário está marcado por perplexidade e reações, dúvidas e posicionamentos.

Marcado, também, por um forte acirramento de ânimos. Estão surgindo e se multiplicando posturas de unilateralismo, recusa em ouvir e intolerância.

Na contramão dessas derivas nefastas, a Seção Sindical decidiu abrir um espaço para o debate qualificado, democrático, contraditório: um Fórum de Debates sobre a crise política nacional.

Os textos agora disponíveis no espaço do Fórum

A primeira peça postada no espaço do Fórum foi a Nota Pública da ANDIFES (Associação Nacional dos Reitores das Federais) que foi referendada pelo Conselho Universitário (CONSUN) da UFRGS.

Neste boletim, divulgamos dois outros textos postados, hoje, no Fórum:

-a Nota Oficial, divulgada em 16/03, pela OAB/RJ: “OAB/RJ pede respeito à legalidade em investigações da Lava-Jato”: aqui;

-a matéria, postada em 18/03, no portal da OAB: OAB aprova pedido de impeachment contra presidente da República

Convidamos…

Convidamos o(a)s colegas a contribuírem ao Fórum de discussão sobre o momento político e econômico que vivenciamos nestes últimos meses, agravado nas últimas semanas.

Nosso desejo é que o Fórum se constitua num espaço para a expressão qualificada dos, eventualmente, diferentes pontos de vista daqueles e daquelas que desejarem se manifestar, com tolerância e respeito ao contraditório, como é próprio ao debate de ideias.

A contribuições ao Fórum podem ser enviadas através do e-mail deste boletim: sec_sind_andes@ufrgs.br ou do e-mail da Secretaria da Seção Sindical: sec_sind_andes-secretaria@ufrgs.br

3-Debate presencial sobre a crise política

No sentido de incentivar e aprofundar o debate qualificado, contraditório, tolerante acerca da crise política em curso, a Seção Sindical está organizando um debate presencial com convidados de nossa comunidade acadêmica. A data prevista é a próxima quarta-feira, dia 30/03, em horário e local a serem brevemente anunciados.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

  • FUTURE-SE EM DEBATE

  • Canal Docente

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.