• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartão TRI Passagem Escolar

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • setembro 2018
    S T Q Q S S D
    « ago    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 12, 19/02/2016.

Nesta sexta-feira, ANDES-SN completa 35 anos

A entidade foi fundada em 19 de fevereiro de 1981, como Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior. Em 1988, com a Constituição que garantiu o direito à sindicalização aos servidores públicos, foi transformada em Sindicato Nacional. Você faz parte desta construção!

PAUTA:

1-Decreto do Governo Federal bloqueia despesas e corta gastos sociais; porém, limitação imposta pelo Executivo não atinge o pagamento dos juros, encargos e amortização da dívida pública.

2-ANDES-SN divulgou Carta de Curitiba.

3-Fórum Nacional dos Servidores Federais realizará reunião ampliada nos dias 27 e 28 em Brasília.

4-Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 07/2016.

1-Decreto do Governo Federal bloqueia despesas e corta gastos sociais; porém, limitação imposta pelo Executivo não atinge o pagamento dos juros, encargos e amortização da dívida pública

unnamed

O governo federal bloqueou (“contingenciou”) parte das despesas do Orçamento Geral da União de 2016 até o final do mês de março. A limitação ficará valendo até que a presidenta Dilma Rousseff anuncie, no mês de março, o total do contingenciamento do Orçamento para todo o ano de 2016. Ou seja, em março, o governo anunciará novos cortes!

O que significa esse “contingenciamento”?

Significa que o MEC e os demais ministérios terão de obedecer ao limite de 3/18 avos até março, ou seja, 16,7% da previsão de gastos para o ano, quando o lógico seria gastar, no mínimo, 25%, correspondendo a um quarto do ano.

No entanto, o contingenciamento não se aplicará ao pagamento dos juros, encargos e amortização da dívida pública, que anualmente consome quase metade do Orçamento. Em 2015, a dívida brasileira consumiu cerca de R$ 1 trilhão.

O governo pagará para a Dívida montante 13 vezes maior que o valor gasto com a Educação!

Por exemplo, em 2016, para o MEC foram reservados apenas R$ 100 bilhões (menos os “contingenciamentos”. Ao passo que, para a dívida pública, estão previstos gastos em mais de R$ 1,348 trilhão – montante 13 (treze) vezes maior que o valor gasto com a Educação.

Opção política do governo de priorizar o pagamento da dívida pública

Rodrigo Ávila, coordenador da “Auditoria Cidadã da Dívida”, explica que, “por trás da complexidade dos decretos de programação orçamentária, está a opção política do governo de priorizar o pagamento da dívida pública e sequer admitir uma auditoria sobre esse gasto”.

Cabe lembrar que, em janeiro, a presidente Dilma Rousseff escandalosamente vetou dispositivo, aprovada pelo Congresso Nacional. permitindo a realização de auditoria da dívida pública com participação social (sobre o veto, veja aqui).

Leia a matéria na íntegra: Governo federal bloqueia despesas e corta gastos sociais

2-ANDES-SN divulgou Carta de Curitiba

No dia 12/02, o ANDES-SN divulgou a Carta de Curitiba. Trata-se do documento de síntese do 35º Congresso ocorrido entre os dias 25 a 30 de janeiro de 2016 em Curitiba (PR).

Nesse período, 469 docentes, representantes de 74 seções sindicais de todo o país, discutiram e aprovaram uma série de ações, como os planos de lutas dos setores das Instituições Federais (Ifes) e Estaduais/Municipais (Iees/Imes) para 2016.

A “Carta de Curitiba” traz um resumo das deliberações do encontro.

Confira o documento na íntegra aqui

3- Fórum Nacional dos Servidores Federais realizará reunião ampliada nos dias 27 e 28 em Brasília

O Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) realizará reunião ampliada nos dias 27 e 28 de fevereiro (sábado e domingo), em Brasília (DF).

O Encontro obejtiva debater e alcançar resoluções consensuais sobre a Campanha Unificada/2016 dos Servidores Federais, que tratará tanto da luta por serviços públicos de qualidade para a população como da defesa dos direitos dos servidores.

No sentido de contribuir para o debate, o evento iniciará com uma mesa que apresentará palestras sobre duas questões prementes:

-a profª Sara Granemann (UFRJ) e pesquisadora de assuntos de aposentadoria, falará sobre “Os ataques contra a Previdência Social: Funpresp e propostas de contrarreforma”;

– Ana Magni, analista sócio-econômica do IBGE, palestrará sobre “o Desmonte do Estado e a precarização dos Serviços Públicos”.

Leia a matéria “Fórum dos SPF realiza reunião ampliada dias 27 e 28 em Brasília”, na íntegra:

4- Escute, pela internet, o programaVoz Docente desta semana, nº 07/2016

No roteiro:

*Entrevista: o prof. Juca Gil (FACED) volta a falar, com mais detalhes, sobre as discussões e decisões do 35º Congresso do ANDES-Sindicato Nacional.

*Na pauta do “Notícias Expressas”: o governo anuncia nova Reforma da Previdência; o MEC revoga a medida que restringia os repasses ao Fies; após veto presidencial, a “Auditória Cidadã da Dívida Pública” lança a campanha #DerrubaoVeto.

*E nosso Conde Pié relembra o episódio do Chico Buarque, já bastante divulgado por aí, mas aproveita pra comentar uma lamentável manifestação do jornalista Alexandre da Globo, acusando Chico de ter provocado primeiro. E encerra dedicando ao Alexandre da Globo uma musica do próprio Chico: “Injuriado”, cujo link está aqui: https://www.youtube.com/watch?v=4m8DUarce-U

 

Voz Docente é semanal, produzido pela Seção ANDES/UFRGS, em parceria com a Seção Sindical da UFPEL e a Regional/RS do ANDES-SN, e radiodifundido às quartas-feiras, às 13h, na Rádio da Universidade, 1080 AM ou on-line:http://www.ufrgs.br/radio/

O programa é também veiculado três vezes por semana em Pelotas: pela Rádio Federal FM 107,9, emissora da UFPel, e pela RádioCom 104.5 FM.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 07, 05/02/2016.

PAUTA:

1-A tempestade da última sexta-feira…

35º Congresso do ANDES-SN finalizou com a Carta de Curitiba: participantes reafirmaram compromisso com a luta em defesa da educação pública.

3-Falecimento do prof. José Fraga Fachel (Aposentado, IFCH).

4-Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 05/2016.

1-A tempestade da última sexta-feira…

A tempestade da última sexta-feira atingiu diferenciadamente os diversos bairros de Porto Alegre, mas, tal sua violência e extensão, são poucos os porto-alegrenses que não contam, entre seus familiares ou amigos, pessoas que sofreram estragos, danos.

A diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS manifesta seu pesar pelos momentos difíceis que estão passando colegas e concidadãos(ões) e se solidariza com eles.

35º Congresso do ANDES-SN finalizou com a Carta de Curitiba: participantes reafirmaram compromisso com a luta em defesa da educação pública

De 25 a 30 de janeiro, transcorreu o 35º Congresso do ANDES-SN. Foram sete dias de intensas discussões que subsidiaram a tomada de decisão dos delegados acerca dos planos de ações e lutas para 2016.

O evento foi realizado em Curitiba, PR, e organizado pela Seção Sindical da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFTPR), junto com a diretoria nacional do Sindicato Nacional.

A Seção Sindical/UFRGS foi representada pelo prof. Juca Gil, docente da Faculdade de Educação (FACED) e membro da diretoria.

Aprovada a “Carta de Curitiba”

A Plenária final aprovou várias moções e, em seguida, por unanimidade, a “Carta de Curitiba”, que reúne a síntese das principais discussões e decisões do Congresso.

A carta reafirma o compromisso do Sindicato Nacional, no completar de seus 35 anos de história, com a luta em defesa da educação pública, gratuita, de qualidade, laica e socialmente referenciada. A carta também apresenta uma síntese da série de ações aprovadas, como os planos de lutas dos setores das Instituições Federais (IFEs) e das Instituições Estaduais/Municipais (Iees/Imes) para o próximo período.

Os números do 35º Congresso

469 docentes participaram do evento. Confira os números finais do 35º Congresso do ANDES-SN:

Seções sindicais: 74

Delegados: 356

Observadores: 74

Convidados: 6

Diretores: 33

Total de participantes: 469.

Confira aqui as edições do InformANDES Especial com a cobertura do 35º Congresso do ANDES-SN, entregues nos dias do evento aos participantes:

InformANDES Especial 35º Congresso #1 

InformANDES Especial 35º Congresso #2

InformANDES Especial 35º Congresso #3

Leia a matéria na íntegra: Após sete dias de debates, docentes encerram 35º Congresso do ANDES-SN

3-Falecimento do prof. José Fraga Fachel (Aposentado, IFCH)

É com muito pesar que noticiamos o falecimento, ocorrido nesta quinta-feira, dia 04, de nosso querido colega José Fraga Fachel, professor aposentado do IFCH.

Foi presidente da diretoria provisória  (1978-1979) constituída por ocasião da fundação da ADUFRGS, em 1978, e participou ativamente da luta para que a entidade permanecesse sendo Seção Sindical doANDES – Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior. Foi docente e orientador dos Cursos de Pós-Graduação em Economia Rural e Sociologia Rural de nossa Universidade. O Movimento Docente, seus colegas e amigos sentirão falta de sua doce pessoa, de sua cultura e curiosidade intelectual.

O sepultamento aconteceu nesta quinta-feira, 04/02, às 17h30, no Cemitério da Santa Casa. O cortejo saudou “o Fachel” com uma calorosa salva de palmas.

4- Escute, pela internet, o programaVoz Docente desta semana, nº 05/2016

No roteiro:

*O Voz Docente entrevista o repórter fotográfico Joka Madruga, editor do jornal Terra Sem Males, que participou do debate sobre “As consequências do crime ambiental de Mariana (MG)”, no recente Fórum Social Temático.

*Alerta: rombo de fundos de pensão chega a R$ 60 bilhões.

*A profª e assistente social Valéria Correia foi eleita reitora da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Durante a solenidade de posse, ela questionou a política austera do Governo, que promove cortes significativos na Saúde e na Educação, e, também, criticou o veto da presidenta Dilma Rousseff à auditoria da dívida pública, que consome 47% do orçamento do governo federal.

*E o conde Pié inova ao trazer o causo das escritura, um texto do jornalista Sérgio Jockymann.

Voz Docente é semanal, produzido pela Seção ANDES/UFRGS, em parceria com a Seção Sindical da UFPEL e a Regional/RS do ANDES-SN, e radiodifundido às quartas-feiras, às 13h, na Rádio da Universidade, 1080 AM ou on-line:http://www.ufrgs.br/radio/

O programa é também veiculado três vezes por semana em Pelotas: pela Rádio Federal FM 107,9, emissora da UFPel, e pela RádioCom 104.5 FM.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 05, 26/01/2016.

PAUTA:

1-“Expansão da folha é balela”, declara representante do governo, reconhecendo que reajuste a servidores não repõe nem a inflação.

2-Manifesto cobra do governo federal defesa das áreas prioritárias para a biodiversidade.

3-Iniciou o 35º Congresso Nacional do ANDES-SN; a 1ª plenária votou a resolução sobre centralidade da luta para 2016.

1-“Expansão da folha é balela”, declara representante do governo, reconhecendo que reajuste a servidores não repõe nem a inflação

Sérgio Mendonça, representante do governo (MPOG) nas negociações com os servidores federais, reconheceu recentemente que o reajuste dado pelo governo federal aos servidores públicos federais não chega perto da reposição inflacionária.

O representante do governo afirmou que não há expansão do gasto com pessoal do serviço público

Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, no dia 8 de janeiro, e em resposta a “analistas” do mercado financeiro que acusaram o governo de conceder reajustes salariais que estariam inflacionando a folha salarial, Sérgio Mendonça afirmou que a pretensa expansão da folha salarial do serviço público é “balela”.

Ele reconheceu: “Em dois anos, a inflação vai dar 17%. E vamos dar reajuste de 7,5%, 8%”!

“O mercado deveria ser honesto. Fizemos um reajuste salarial de 5% em janeiro 2015 e a inflação do ano foi de 10,5%. O próximo reajuste, de 5,5%, virá em agosto de 2016. E o mercado está dizendo, por meio do Boletim Focus, que a inflação será de 6,7% em 2016. Onde o governo está expandindo gasto de pessoal? Em dois anos, a inflação vai dar 17%. E vamos dar reajuste de 7,5%, 8%. Quero ver o mercado fazer essa conta comigo”, disse Sérgio Mendonça ao Blog do Servidor, do Correio Braziliense.

Mendonça é o secretário de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

As declarações do representante do MPOG evidenciam a visão governista
Além de assumir que o reajuste está bem abaixo da inflação e o decorrente confisco salarial, conforme criticava o Sindicato Nacional desde a primeira apresentação da proposta governamental, a declaração do secretário Mendonça evidencia a visão do governo de que as políticas públicas e sociais, entre elas a carreira dos SPF, devem ser tratadas de acordo com os interesses do mercado.

O prof. Francisco Jacob, 1º secretário do ANDES-SN, comentou: ““A politica do governo é esta: se pautar pelos interesses do mercado e desmontar o serviço público e os direitos trabalhistas. Com essa politica, o governo ataca os direitos da população em ter serviços públicos de qualidade e os direitos dos assalariados”.

Leia a íntegra da entrevista do secretário Mendonça ao Correio Brasiliense: “EXPANSÃO DA FOLHA É BALELA”, DIZ SÉRGIO MENDONÇA

2-Manifesto cobra do governo federal defesa das áreas prioritárias para a biodiversidade

Um grupo, formado por 37 organizações da sociedade e por 23 pesquisadores da biodiversidade brasileira e docentes universitários, encaminhou ao governo federal o Manifesto em Defesa das Áreas Prioritárias para a Biodiversidade, as quais foram estabelecidas pela Portaria n. 9 de 23 de janeiro de 2007, que definiu o Mapa das APBio, por parte do Ministério de Meio Ambiente.

O manifesto cobra a implementação das políticas públicas previstas nesta portaria e adverte que a existência destas áreas está sendo totalmente ignorada. Segundo o documento, 62% das hidrelétricas estão sendo construídas nestas áreas e 25% do total dos projetos incidem sobre áreas consideradas de extrema importância, além do agravante de que outras atividades, em especial as agropecuárias, representam conversão total de ecossistemas, nos biomas brasileiros.

Segundo o professor Paulo Brack, docente do Departamento de Botânica da UFRGS, “estas atividades estão se expandindo de forma descontrolada, denotando total desconsideração com as questões da sociobiodiversidade brasileira, o que está resultando em ameaça às funções ecossistemas das quais todos nós dependemos, com destaque para a água”.

A matéria sobre o assunto, com o texto do manifesto e a lista de seus signatários, pode ser lida, na íntegra, aqui: http://www.sul21.com.br/jornal/manifesto-cobra-do-governo-federal-defesa-das-areas-prioritarias-para-a-biodiversidade/

image004 (7)

Segundo pesquisadores, o Bioma Pampa é uma das áreas que estão sofrendo conversão exponencial para monoculturas agrícolas. (Foto: Valério Pillar/Divulgação – Fonte: Sul 21)

3-Iniciou o 35º Congresso Nacional do ANDES-SN; a 1ª plenária votou a resolução sobre centralidade da luta para 2016

Abertura do 35º Congresso

Com a presença de mais de 450 participantes até o momento, teve início na manhã da segunda-feira 25/01, o 35º Congresso do ANDES-SN. Instância máxima de deliberação do Sindicato Nacional, o congresso ocorre na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em Curitiba, até sábado, 30/01.

Além de diretores do ANDES-SN  e do Sindicato dos Docentes da UTFPR (SindUTFPR – Seção Sindical do ANDES-SN), que recebe o congresso, a mesa de abertura foi composta por representantes da Fasubra, Mosap (Movimento dos Servidores Aposentados), Cfess, Anel, Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central) e CSP-Conlutas.

Em suas falas, os dirigentes das entidades presentes ressaltaram a capacidade de organização do Sindicato Nacional, como um exemplo de luta em defesa da educação pública, do serviço público, bem como dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.

Em sua intervenção, o presidente do ANDES-SN, prof. Paulo Rizzo, também destacou os 35 anos do Sindicato Nacional, comemorados em fevereiro deste ano. A data está sendo marcada no Congresso com uma exposição de registros fotográficos da história da entidade.

O Congresso define a centralidade da luta do Sindicato Nacional para 2016

Na tarde da segunda-feira 25/01, a plenária dos delegados ao Congresso do ANDES-SN, debateram a crise econômica internacional, a conjuntura nacional e definiram a centralidade da luta do Sindicato Nacional para 2016.

Esta foi definida como “Defesa do caráter público, democrático, gratuito, laico e de qualidade da educação, da valorização do trabalho docente, dos serviços públicos e dos direitos dos trabalhadores”. Também, foi salientada a necessidade de intensificação do trabalho de base e de fortalecimento da unidade com os movimentos sindical, estudantil e popular.

Leia mais: Capacidade de organização dos docentes é destacada na abertura do 35º Congresso

image006 (5)

Leia mais: Docentes definem centralidade da luta do Sindicato Nacional para 2016

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 02, 07/01/2016.

PAUTA:

1-UFSM, Unirio, UFRJ, UFRRJ, UFF e outras universidades iniciam 2016 com dívidas.

2-Dia 13, a Seção Sindical realizará reunião para debater a pauta e as teses que serão discutidas no 35º Congresso Nacional do ANDES-SN.

3-Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 01/2016.

1-UFSM, Unirio, UFRJ, UFRRJ, UFF e outras universidades iniciam 2016 com dívidas

A maioria das universidades federais estão conhecendo dificuldades de caixa e iniciam 2016 com dívidas.

Unirio, UFRJ, UFRRJ, UFF, entre outros exemplos, terminaram 2015 com dívidas

As universidades Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Federal do RJ (UFRJ), Federal Rural do RJ (UFRRJ) e Federal Fluminense (UFF), por exemplo, divulgaram, no final do ano, estar com dificuldades em quitar as contas, principalmente falta de recursos para pagamento dos serviços terceirizados, o que levou a paralisação dos trabalhadores na UFF e na UFRRJ no final de dezembro.

Para saber mais, leia as matérias abaixo:

Reitor da Unirio pensa em “fechar as portas” no fim do ano devido à crise”:http://www.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=7897

Comunidade acadêmica da UFRJ realiza ato unificado em defesa da universidade pública”:http://www.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=7907

Terceirizados da UFRRJ e da UFF paralisam atividades por falta de pagamento

O início de 2016 promete ser tão complicado como o de 2015

Para as Instituições Federais de Ensino (IFEs), o início do ano 2016 promete ser tão complicado como o de 2015, uma vez que a Lei Orçamentária Anual (LOA) foi aprovada com vetos pela presidente Dilma Rousseff, e deverá ser novamente analisada pelos parlamentares.

Até que isso ocorra, as IFE receberão apenas o repasse de recursos do orçamento total limitado a 1/18 avos por mês – como já ocorreu nos primeiros meses de 2015.

UFSM inicia 2016 com dívida de R$ 6,5 milhões e orçamento com gastos limitados

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) inicia 2016 com “restos a pagar” de 2015 que chegam à ordem de R$ 6,5 milhões.

Até o dia 30 de dezembro, a dívida era bem maior, alcançando algo em torno de R$ 13 milhões. Contudo, antes de finalizar o ano, o governo federal repassou recursos que permitiram reduzir esse montante, que nunca chegou a ser zerado ao longo do ano.

Conforme o pró-reitor de Administração, José Carlos Segala, o déficit atual está maior com fornecedores, sendo que, com as empresas terceirizadas que atendem à universidade, a situação está relativamente em dia. A esperança é de que nas primeiras semanas de janeiro haja um repasse de recursos que possibilite quitar esse passivo relativo ao ano passado.

Leia mais: UFSM inicia 2016 com dívida de R$ 6,5 milhões e orçamento com gastos limitados

2-Dia 13, a Seção Sindical realizará reunião para debater a pauta e as teses que serão discutidas no 35º Congresso Nacional do ANDES-SN

Na próxima quarta-feira, dia 13 de janeiro, das 17h às 19h, a Seção Sindical analisará e discutirá a pauta e as teses a serem debatidas no 35º Congresso Nacional do ANDES-SN. As teses estão disponíveis no Caderno de Textos do Congresso.

A reunião ocorrerá na sala 404 da Faculdade de Educação (FACED) da UFRGS, no Campus Centro. Todas e todos são convidado(a)s.

O 35º Congresso do Sindicato Nacional será realizado de 25 a 30 de janeiro, em Curitiba, PR.

A reunião de debate do dia 13/01 foi uma decisão da Assembleia Geral do dia 09/12, que, também, elegeu o prof. Juca Gil (Educação) como delegado que representará a Seção Sindical, e a profª Laura Fonseca (Educação) como sua suplente.

Contribuições ao anexo do Caderno do 35º Congresso podem ser enviadas até dia 8

As seções sindicais e os docentes sindicalizados interessados em enviar contribuições ao anexo do Caderno de Textos do 35º Congresso do ANDES-SN têm até dia 8 de janeiro (sexta-feira) para fazê-lo, por e-mail (secretaria@andes.org.br).

O Caderno de Textos foi encaminhado a todas as seções sindicais para que seja utilizado como subsídio às discussões e formulações preparatórias ao evento e durante o 35º Congresso no final de novembro. Já o seu anexo será divulgado no dia 15 de janeiro. Confira aqui o Caderno de Textos do 35º Congresso do ANDES-SN.

A organização do 35º Congresso é da responsabilidade da diretoria do Sindicato Nacional, em conjunto com a Seção Sindical dos Docentes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Sindutf-PR – Seção Sindical do ANDES-SN).

Leia mais: Contribuições ao anexo do Caderno do 35º Congresso podem ser enviadas até dia 8

3- Escute, pela internet, o programaVoz Docente desta semana, nº 01/2016

No roteiro:

*O Voz Docente entrevista o ator José Vitor Castiels sobre a 17ª edição do Porto Verão Alegre.O evento ocorre em Porto Alegre entre os dias 9 de janeiro e 14 de fevereiro. A programação de 2016 foi ampliada para 58 espetáculos de teatro, dança e música, em onze salas da capital gaúcha. José Vitor Castiels é um dos coordenadores do evento.

*No Notícias Expressas:

-No apagar das luzes de 2015, o governo federal aprofundou a privatização da Petrobrás com a venda de 49% da Gaspetro;

-Músicos mineiros lançam Marchinha de Carnaval em defesa de Chico Buarque;

-Relato da Audiência da Seção Sindical com a Reitoria está disponível, na íntegra, no portal da entidade

*O sobrinho neto do barão de Itararé informa quais foram os três pedidos que fez para 2016. Quer saber? Escute, pela internet, o “Voz Docente”. Como? Leia abaixo.

Voz Docente é semanal, produzido pela Seção ANDES/UFRGS, em parceria com a Seção Sindical da UFPEL e a Regional/RS do ANDES-SN, e radiodifundido às quartas-feiras, às 13h, na Rádio da Universidade, 1080 AM ou on-line:http://www.ufrgs.br/radio/

O programa é também veiculado três vezes por semana em Pelotas: pela Rádio Federal FM 107,9, emissora da UFPel, e pela RádioCom 104.5 FM.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 111/2015, 26/11/2015.

PAUTA:

1-Janta de Confraternização ocorre nesta sexta-feira, a partir das 20h.

2-A mobilização dos estudantes paraguaios: enfim, a primavera chegou em Assunção, Paraguai.

3-Divulgado o Caderno de Textos do 35º Congresso do ANDES-SN.

1-Janta de Confraternização ocorre  nesta sexta-feira, a partir das 20h

Nesta sexta-feira, 27 de novembro, a partir das 20h00, acontece a Janta de Confraternização da Seção Sindical. É na Churrascaria Giovanaz, na Av. Venâncio Aires, 10 (quase esquina com a Rua José do Patrocínio). Estão todas e todos convidados para festejar.

Preços (pagamento, só com cheque ou em dinheiro): espeto corrido: R$ 27,00; refrigerante e suco: R$ 5,00; cerveja: R$ 10,00; + 10% de serviço; Sindicato de Verdade, não tem preço!

Compareça!

Caso não consiga visualizar a imagem, clique aqui

2-A mobilização dos estudantes paraguaios: enfim, a primavera chegou em Assunção, Paraguai

unnamed

É assustador o silêncio na mídia brasileira, tanto a tradicional quanto a contra-hegemônica, a respeito dos protestos estudantis no Paraguai. Há pelo menos dois meses o país vive em ebulição por conta das manifestações de alunos das redes pública e privada do Ensino Médio e das universidades. Leia mais →

Leia A mobilização dos estudantes paraguaios: enfim, a primavera chegou em Assunção

3-Divulgado o Caderno de Textos do 35º Congresso do ANDES-SN

O ANDES-SN divulgou, nesta quarta-feira (25/11), o Caderno de Textos do 35º Congresso do Sindicato Nacional.

O Caderno de Textos: do que se trata?

O Caderno de Textos foi encaminhado a todas as seções sindicais para ser utilizado como subsídio às discussões e formulações preparatórias ao evento e durante o 35º Congresso. Os textos publicados foram os enviados pelas seções sindicais e docentes sindicalizados até o dia 13 de novembro.

O Anexo do Caderno de Textos

Os materiais enviados até 8 de janeiro de 2016 comporão o Anexo do Caderno de Textos, que será divulgado no dia 15 de janeiro de 2016.

O 35º Congresso: quando? onde?

O Congresso será realizado em Curitiba (PR), de 25 a 30 de janeiro de 2016. O evento é organizado pelo Sindicato Nacional, em conjunto com a Seção Sindical dos Docentes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Sindutf-PR–Seção Sindical do ANDES-SN) e terá como tema central “Em defesa da educação pública e gratuita e dos direitos dos trabalhadores”.

Confira aqui o Caderno de Textos do 35º Congresso do ANDES-SN.

Leia mais: Divulgado o Caderno de Textos do 35º Congresso do ANDES-SN

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

InformANDES na UFRGS, nº 92/2015, 24/10/2015.

PAUTA:

1-Interessados têm até dia 30 deste mês para enviar materiais para a revista Universidade e Sociedade.

2-Prazo para envio de textos ao caderno do 35º Congresso vai até 13 de novembro.

1-Interessados têm até dia 30 deste mês para enviar materiais para a revista Universidade e Sociedade

As pessoas interessadas em ter artigos ou fotos publicados na próxima edição da Revista Universidade e Sociedade têm até dia 30 deste mês para enviar os materiais à comissão editorial.  O número 57 será lançado no 60º Congresso do ANDES-SN, que acontecerá de 25 a 30 de janeiro, em Curitiba (PR).

A temática central desta edição do periódico semestral do ANDES-SN é “As lutas sociais ante a agenda do capital”.

Além de artigos, a comissão editorial também fez chamada para envio de fotos para compor o ensaio fotográfico da revista, que buscará oferecer um panorama visual das diversas ações que as Seções Sindicais do ANDES-SN, de instituições federais e estaduais, empreenderam e vivenciaram nas greves realizadas em 2015.

Leia mais: Interessados têm até dia 30 para enviar materiais para Universidade e Sociedade

2-Prazo para envio de textos ao caderno do 35º Congresso vai até 13 de novembro

As seções sindicais e os sindicalizados do ANDES-SN têm até o dia 13 de novembro, sexta-feira, para enviarem as contribuições ao Caderno de Textos do 35° Congresso do ANDES-SN, que ocorrerá entre 25 a 30 de janeiro de 2016 na cidade de Curitiba (PR). Os textos deverão ser remetidos para a Secretaria do Sindicato Nacional por e-mail: secretaria@andes.org.br

O tema do próximo congresso será “Em defesa da educação pública e gratuita e dos direitos dos trabalhadores”.

Após 13 de novembro, as contribuições enviadas pelas seções sindicais, no período de 14 de novembro de 2015 a 8 de janeiro de 2016, comporão o Anexo ao Caderno de Textos, que será publicado no dia 15 de janeiro de 2016.

unnamed

Leia mais: Prazo para envio de textos ao caderno do 35º Congresso vai…

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!