• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • agosto 2017
    S T Q Q S S D
    « jul    
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Educação perde mais R$ 4,2 bi e Saúde mais R$ 2,28 bi no novo corte orçamentário

unnamed (51)

Anunciado na última quarta-feira, 30/04, o novo corte orçamentário de R$ 21,2 bilhões atinge diretamente as áreas sociais. Educação e Saúde foram as que sofreram maiores reduções: R$ 4,2 bi e R$ 2,28 bi, respectivamente.

Em três meses, o orçamento do MEC sofreu cortes de R$ 6,4 bi

Se somados os cortes realizados em fevereiro (R$ 2,2 bi) com os divulgados ontem, o orçamento da Educação já foi reduzido, só nos três primeiros meses de 2016, em mais de R$ 6,4 bilhões. Confira algumas das áreas afetadas.

Em 2015, os cortes do MEC foram de R$ 11 bi

Em 2015, o orçamento do Ministério da Educação sofreu cortes de mais de R$ 11 bilhões. E os recursos que deveriam ter sido investidos na educação pública, foram destinados ao pagamento de juros e amortizações da dívida pública.

Em 2015, a dívida pública consumiu R$ 962 bi

No ano passado, a dívida pública consumiu pouco mais de R$ 962 bilhões do orçamento federal (42% dos investimentos da União), enquanto o orçamento total executado do MEC foi de R$ 39 bilhões.

O prof. Paulo Rizzo, presidente do ANDES-SN, lembra que o governo federal vetou a auditoria da dívida pública prevista no Plano Plurianual aprovado no Senado, lançou o nefasto Projeto de Lei Complementar 257/2016 , e agora promove novos cortes.

Avaliou que “há uma clara intenção de redefinir os orçamentos das três esferas [federal, estaduais e municipais], para atender os interesses dos bancos na rolagem da dívida”.

Leia a matéria na íntegra: Em novo corte orçamentário, Educação perde mais R$ 4,2 bi e Saúde R$ 2,28 bi

%d blogueiros gostam disto: