• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • setembro 2016
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 79, 14/09/2016.

A Câmara Federal demorou, mas, até que enfim, acertou: Eduardo Cunha cassado!
Fora Cunha!

Fora-Cunha

 PAUTA:

1- Mais de 10 mil manifestam em Brasília,  unidos em defesa do Serviço Público e dos direitos

2- Manifestantes de todo o Brasil realizaram marcha noturna em Brasília

3- Marcha noturna manifestou diante do Congresso e reivindicou a cassação de Eduardo Cunha

4- Continuidade da luta: fazer do próximo dia 22 um Dia Nacional de Mobilização e Paralisação

5 – Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 37/2016.

1- Mais de 10 mil manifestam em Brasília,  unidos em defesa do Serviço Público e dos direitos

jornada-de-luta

Uma ampla manifestação de servidores públicos federais, estaduais e municipais, militantes de movimentos sociais e estudantis tomou as faixas da Esplanada dos Ministérios, na manhã dessa terça-feira (13), em uma grande marcha que integra a Jornada de Lutas, organizada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) em unidade com as Centrais Sindicais.

Os manifestantes cobravam a saída do presidente Michel Temer, a retirada de projetos de lei que atacam os serviços públicos, os direitos dos trabalhadores e congelam os orçamentos da União e dos estados como a PEC 241/2016 e o PLP 257/2016 (atual PLC 54/16) e protestavam também contra as reformas Trabalhista e Previdenciária, já anunciadas pelo governo Temer.

O professor Joacir Medeiros (Física/UFRGS) participou da manifestação, representando a Seção Sindical do ANDES-SN na UFRGS: “A manifestação de umas dez mil pessoas na manhã de ontem contou com a presença de diversas entidades e centrais sindicais. A tônica foi a preparação para a greve geral unificada com mobilizações nacionais preparatórias nos dias 22  e 29 de setembro.”

“Essa jornada de lutas está sendo um importante passo para a construção da unidade da classe trabalhadora. Todas as entidades estão se esforçando, porque apenas com a unidade da classe será possível construir a greve geral, para dizer, a esse governo ilegítimo, que nós não aceitaremos nenhum retrocesso nos nossos direitos. Nós, professores das universidades públicas e institutos federais de todo o Brasil, juntos com os demais servidores e estudantes, entidades, movimentos sociais, não mediremos esforços para construir esta unidade e nos mobilizarmos rumo à greve geral”, ressaltou Eblin Farage, presidente do ANDES-SN.

A presidente do Sindicato Nacional afirmou ainda que é importante que os manifestantes se coloquem contrários aos projetos do “Escola sem Partido”, que busca amordaçar os professores e impor uma ideologia única ao ensino, o PLS 204/2016, que irá aumentar a dívida pública de estados e municípios através de uma manobra ilegal, e também pressionem os parlamentares pela rejeição do PLP 257 e da PEC 241.

A jornada de lutas termina nesta quarta-feira (14), com realização da reunião ampliada dos servidores públicos na tenda montada na Esplanada dos Ministérios, quando será feita balanço das atividades e discutidas novas ações do conjunto das categorias.

Leia a íntegra da matéria aqui.

2- Manifestantes de todo o Brasil realizaram marcha noturna em Brasília

Mais de cinco mil servidores públicos federais, estaduais e municipais, militantes de movimentos sociais e do movimento estudantil ocuparam a Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), na noite da segunda-feira 12/09 para protestar contra a retirada de direitos e o ajuste fiscal.

A manifestação, que marcou a abertura da Jornada Nacional de Lutas, que continuou até esta quarta-feira 14/09, também reivindicou a cassação de Eduardo Cunha (ver abaixo, o item 3).

Os manifestantes realizaram a concentração do ato na tenda da Jornada de Lutas, localizada em frente ao Museu Nacional, na Esplanada dos Ministérios. De lá, saíram em caminhada até o Congresso Nacional, por volta das 19h. Três carros de som organizaram a manifestação com intervenções, músicas e palavras de ordem. Um grupo de servidores, portando velas, organizou um grande “mosaico” humano formando a palavra Fora Temer.

Leia a matéria na íntegra: Manifestantes de todo o Brasil realizam marcha noturna em Brasília

Se não conseguir visualizar a imagem, clicar aqui e rolar a barra

3- Marcha noturna manifestou diante do Congresso e reivindicou a cassação de Eduardo Cunha

A chegada da marcha noturna ao Congresso Nacional se deu no momento da abertura da sessão da Câmara Federal, que deliberaria pela cassação de Eduardo Cunha, ex-presidente da Casa. Além de ser grande articulador de propostas que retiram direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, Cunha era acusado de mentir sobre a propriedade de contas bancárias na Suíça.

No carro de som, durante o Ato diante do Congresso, os oradores criticaram Eduardo Cunha, exigindo sua cassação.

Cunha é cassado

Na mesma noite (12/09), o plenário da Câmara dos Deputados aprovou por 450 a favor, 10 contra e 9 abstenções a cassação do mandato do deputado afastado Eduardo Cunha. Com o resultado, Cunha perdeu o mandato de deputado e ficou inelegível por oito anos, mais o tempo que lhe resta da atual legislatura.

A medida põe fim a um dos mais longos processos a tramitar no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que se arrastava por 11 meses, e interrompe o mandato de um dos políticos que se tornou símbolo do conservadorismo, retrocesso, corrupção e cínica certeza de impunidade.

“Eduardo Cunha era um marco do conservadorismo no Congresso Nacional e sua cassação representa um pequeno avanço na luta contra o retrocesso social”, afirmou a profª Eblin Farage, presidente do ANDES-SN.

Participante, da marcha noturno, o prof. Joacir “Joqa” Medeiros, docente aposentado do Instituto de Física da UFRGS, informou que “a cassação do deputado Cunha foi tema dominante nos depoimentos” e ressaltou: “Todos, inclusive eu, ficamos gratificados pelo sentimento de vitória. Emocionante!”.

Leia a matéria na íntegra: Manifestantes de todo o Brasil realizam marcha noturna em Brasília

image003-10

4- Continuidade da luta: fazer do próximo dia 22 um Dia Nacional de Mobilização e Paralisação

A Jornada Nacional de Lutas, de 12 a 14/09 em Brasília, foi um passo importante na realização da unidade das três esferas do Serviço Público (federal, estadual e municipal) e de outras entidades para lutar contra os pacotes de maldades do governo. Mas…

é necessário dar continuidade à Jornada

No sentido de ampliar a resistência aos ataques contra os direitos trabalhistas e sociais, o dia 22/09 está sendo construído como o próximo passo.

Várias entidades nacionais (CNTE, ANDES-Sindicato Nacional, Confederação dos trabalhadores no serviço público municipal -CONFETAM, FASUBRA), e estaduais (CPERS, Frente Sindical/RS em Defesa do Serviço Público) e sete centrais sindicais (CSP-Conlutas/RS, CTB/RS, CUT/RS, etc.) aderiram à tarefa de concretizar o dia 22 como de luta, mobilização, protestos e paralisações.

Para debater a situação e a continuidade da luta, o ANDES-SN orienta suas seções sindicais a realizarem Assembleias Gerais. Na UFRGS, a Seção Sindical convoca Assembleia Geral para o dia 21/09, às 18h (em 2ª chamada), em local a ser confirmado, com a seguinte pauta:

1-Luta contra os pacotes de maldades do governo Temer: PLP 257, PEC 241, reformas da Previdência e trabalhista, etc.;

2-Dia 22/09 – Dia Nacional de Mobilização e Paralisação: Nenhum direito a menos!

5- Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 37/2016.

Escute o programa aqui: https://andesufrgs.wordpress.com/voz-docente/

No Roteiro:
– O professor Joca Medeiros conta direto de Brasília como foi a Jornada Nacional de Lutas
– Conde Piè não estará no programa de hoje, pois foi pessoalmente acompanhar a derrubada de Eduardo Cunha. Na próxima semana deve contar como foi este momento histórico do país.

Notícias Expressas:
1 – Frente Gaúcha Escola Sem Mordaça promove debate sobre projetos do movimento Escola Sem Partido
2- Nota da Diretoria do ANDES-SN repudia governo Temer e alerta para necessidade de resistir à “agenda regressiva” de ataques aos direitos previdenciários, trabalhistas e sociais
3 – Diretoria do ANDES-SN indica rodada de assembleias para discussão da Greve Geral
4 – Nota da frente gaúcha escola sem mordaça repudia a censura da entrevista do prof. Benedito Tadeu Cesar
5 – Auditoria Cidadã participa de audiência pública no Senado sobre PLS 204/2016

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

 

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: