• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • agosto 2016
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 70, 20/08/2016.

PAUTA:

1-Governo cortou 20% de bolsas de Iniciação Científica.

2-Reunião de formação da “Frente/UFRGS Escola Sem Mordaça” acontece na quarta-feira 24/08, às 9h.

3-Protestos em todo o país marcaram o Dia Nacional de Mobilização convocado por nove centrais sindicais.

4-Mitos e verdades sobre segurança alimentar estão em debate nesta terça-feira.

1-Governo cortou 20% de bolsas de Iniciação Científica

E a tesoura afiada do governo interno entrou novamente em ação. Novamente, pois Dilma Rousseff seccionara os investimentos deste ano, na rede federal, em 60% e o custeio em 20%. Agora, com Michel Temer, a tesoura continua atingindo duramente as universidades federais.

Em 05/08, o jornal O Estado de São Paulo divulgou a notícia de que o CNPq, órgão vinculado ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações (e Comunicações!) fez um corte de 20% nas bolsas de Iniciação Científica.

A notícia repercutiu imediatamente na Instituições Federais de Ensino (IFEs), pois os efeitos desse tipo de corte são bastante prejudiciais: acarretam na descontinuidade dos trabalhos que vinham sendo desenvolvidos nos programas de iniciação científica.

Na UFRGS, a Propesq enviou circular aos interessados informando “que houve redução do orçamento do CNPq, que isto implicou na diminuição do número de cotas institucionais de Iniciação Científica”, que o Comitê IC e os Coordenadores de Unidades e Áreas realizaram nova “avaliação e ordenamento” e que  a distribuição das cotas seria “feita de forma a atender o maior número de orientadores”.

Foprop e SBPC pediram revisão dos cortes

O Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (Foprop) enviou (confira abaixo) um ofício ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e também ao CNPq, reivindicando que o orçamento seja recomposto, tendo em vista os prejuízos que iria causar. Porém, para vários docentes e pesquisadores, o tom do documento é por demais brando e pouco capaz de sensibilizar tanto o governo quanto o órgão de fomento. Documento encaminhado pelo Fórum de Pró-Reitores ao MCTI e ao CNPq

A presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, ouvida pelo ‘Estadão’ manifestou descontentamento com os cortes. Além de analisar que o corte foi “violento”, Helena declarou que “cortar bolsas de iniciação científica é cortar o futuro”.

Diretores de Unidades da UFRGS também se posicionaram

Como noticiado no item 2 do nº 69 deste boletim, os(as) diretore(a)s dos Institutos, Escolas e Faculdades da UFRGS enviaram carta ao Presidente do CNPq em que explicaram as consequências nefastas do corte de 20% de bolsas de Iniciação Científica implementadas pelo CNPq em decorrência de “políticas equivocadas”.

A íntegra da carta pode ser lida AQUI

Fonte: Sedufsm-SSind, com edição da Seção Sindical/UFRGS.

2-Reunião de formação da “Frente/UFRGS Escola Sem Mordaça” acontece na quarta-feira 24/08, às 9h

Na quarta-feira 24, às 9h, no Auditório (sala 102) da Faculdade de Educação (FACED), no Campus Centro da UFRGS, ocorre reunião convocada para o fim de constituir e organizar a “Frente/UFRGS Escola Sem Mordaça”.

A Frente tem por finalidade impulsionar atividades de esclarecimento e mobilização contra o chamado Projeto “Escola Sem Partido” que busca censurar os professores em sala de aula.

São convidado(a)s a participar da reunião todas e todos os interessados em defender a liberdade de pensamento e expressão, a liberdade pedagógica, a Escola e a Universidade Autônomas e Plurais.

Já confirmaram presença na reunião: a Direção da FACED, o ANDES/UFRGS, a ASSUFRGS, o Comitê/UFRGS Em Defesa da Democracia, entre outras entidades e coletivos, bem como docentes, estudantes e técnico-administrativos de diversas unidades. Agende-se e compareça!

SAIBA MAIS:

A iniciativa, na UFRGS, se situa na continuidade da fundação da Frente Nacional Escola Sem Mordaça: Frente Nacional contra o Projeto Escola Sem Partido é lançada no Rio de Janeiro

-No Facebook, uma página, denominada “Frente contra projeto Escola Sem Partido”, problematiza questões acerca do tema; para acessa-la, clique aqui.

-A Seção Sindical ANDES/UFRGS oferece um espaço aberto à análise e discussão qualificadas do tema: AQUI

3-Protestos em todo o país marcaram o Dia Nacional de Mobilização convocado por nove centrais sindicais

O Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Empregos e contra a Retirada de Direitos foi marcado por protestos realizados em todo o país. A jornada de luta foi chamada por nove Centrais Sindicais, entre elas a CSP-Conlutas – à qual o ANDES-SN é filiado.

As capitais dos estados e numerosas cidades do interior foram palco de atos públicos com a presença de diversas categorias de trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada.

O ANDES-SN e suas seções sindicais se juntaram às manifestações. Em várias cidades, os docentes paralisaram as atividades, promoveram debates, atos e aulas públicas para protestar contra a precarização da Educação Pública e os ataques ao Serviços Público e aos servidores.

As entidades ligadas à educação denunciaram, também, o atentado à liberdade de pensamento e expressão presente nos projetos de lei elaborados em base no Programa chamado de “Escola Sem Partido”, que tramitam no Congresso Nacional e buscam censurar os docentes em sala de aula.

Sobre os atos em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Brasília, Salvador, Curitiba, leia: Docentes participam de atos em Defesa dos Empregos e contra Retirada de Direitos

Sobre o Dia Nacional de Mobilização em Pelotas, leia AQUI

O Dia Nacional de Luta em Porto Alegre: na FIERGS e no Largo Glênio Peres

Como parte do Dia Nacional, as centrais sindicais manifestaram, na manhã do dia 16, em frente à Fiergs, na Zona Norte de Porto Alegre. Também, fizeram bloqueios rotativos da Av. Assis Brasil, que provocaram grande congestionamento na região.

Por sua vez, ao meio-dia, a central sindical CSP-Conlutas ainda promoveu uma grande panfletagem no Largo Glênio Peres, no centro da capital gaúcha, para informar a população dos ataques em curso.

O Dia Nacional de Protesto em Porto Alegre: na UFRGS, Ato da Comunidade Universitária

A terça-feira 16/08 foi Dia Nacional de Protesto convocado por nove centrais sindicais.

Na UFRGS, às 12h30, no pátio do Campus Central, em frente à FACED, foi realizado ato da Comunidade Universitária, convocado pelo ANDES/UFRGS, a Assufrgs, a APG, o DCE, o Comitê/UFRGS em Defesa da Democracia, entre outros coletivos.

O Ato teve por mote a pauta da jornada nacional de lutas e as seguintes palavras de ordem: “Não à retirada de direitos (abaixo o PL 257 e PEC 241), em defesa do serviço público, por democracia no país e na UFRGS, por uma escola sem mordaça e Fora Temer”.

Nas falas, registrou-se a necessidade de prosseguir a disposição de luta para o enfrentamentos das contrarreformas que retiram direitos, como o aumento do tempo de serviço para a aposentadoria das trabalhadoras mulheres, os ataques à CLT, o congelamento de concursos públicos e os cortes de bolsas.

O professor Carlos Alberto Gonçalves (professor do ICBS e Segundo Vice-Presidente da Regional Rio Grande do Sul do ANDES-SN), chamou atenção que já foram publicados os primeiros editais prevendo a contratação terceirizada de docentes via OS (organizações sociais), em recente chamada pública da FINEP – ao comentar a decisão do STF sobre a ADIN 1923 (o julgamento da Suprema Corte autorizou que comece a prática de contratação de docentes por OS, prática que implicará incremento da precarização das atividades acadêmicas).

A professora Magali Menezes (Faculdade de Educação) ressaltou que o Projeto autodenominado Escola sem Partido é um ataque à alma da Educação, ao procurar amordaçar sua função social de formar seres pensantes e tentar criminalizar a promoção de uma cultura que acolha a diversidade.

O professor Jorge Quillfeldt (Instituto de Biociências), destacou por sua vez que as contrarreformas que colocam em xeque direitos conquistados encontraram no governo interino ilegítimo de Michel Temer o seu melhor veículo, fragilizando as instituições do país e encorajando todo tipo de ataques contra direitos constituídos, ameaçando as futuras gerações.

Na avaliação do professor Mathias Luce, presidente da Seção Sindical ANDES/UFRGS, “a Comunidade Universitária reuniu distintas vozes e, a partir de uma ação unitária, expressou seu rechaço ao período de retirada de direitos que vivemos, dizendo nenhum direito a menos e gritando Fora Temer.  Precisamos derrotar as contrarreformas e realizar uma auditoria da dívida pública. É preciso manter a disposição de luta e a organização pela base”.

O ato foi bastante positivo e terminou com o chamado dos presentes à intensificação das ações de luta.

Sobre o Dia Nacional de Luta no país, leia: Docentes participam de atos em Defesa dos Empregos e contra Retirada de Direitos

4-Mitos e verdades sobre segurança alimentar estão em debate nesta terça-feira

Os mitos e as verdades sobre a segurança alimentar serão debatidos na terça-feira, dia 23 de agosto, às 14h, no Auditório do Instituto Latino-Americano de Estudos Avançados (ILEA), no Prédio 43.322, no Campus do Vale.

Os debatedores são oriundos de três distintas áreas do conhecimento de nossa Universidade: Júpiter Palagi de Souza, do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos (ICTA), Maria Eunice Maciel, do Departamento de Antropologia, e Sergio Schneider, do Departamento de Sociologia.

O evento é aberto a qualquer interessado. Haverá transmissão ao vivo pelo canal do ILEA no Youtube:https://www.youtube.com/user/ILEAUFRGS.

Leia a matéria na íntegra: Mitos e verdades sobre segurança alimentar estão em debate nesta terça-feira

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: