• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • agosto 2016
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 64, 31/07/2016.

Em defesa da democracia e da pluralidade!

Contra a desvinculação de recursos para a Educação e a Saúde, contra a extinção do MCTI!

PAUTA:

1-ANDES-SN alerta que PLP 257/2016 pode ser votado a partir desta segunda-feira, 01/08 e ressalta necessidade de fortalecer a unidade na luta com demais entidade

2-Reunião extraordinária do FONASEFE definiu atividades de mobilização para barrar o PLP 257

3-Manifesto “Ciência Pela Democracia”

4-150 mil saem às ruas do Chile contra o Sistema Privado de Previdência, contra o FUNPRESP chileno

1- ANDES-SN alerta que PLP 257/2016 pode ser votado a partir desta segunda-feira, 01/08 e ressalta necessidade de fortalecer a unidade na luta com demais entidades

Vários projetos de lei extremamente nefastos estão tramitando no Congresso Nacional; outros estão sendo preparados (contra-reformas trabalhista e da Previdência, generalização da terceirização, etc.).

No momento, o PLP 257 e o PLC 241 configuram as ameaças mais imediatas: em junho, o PLP 257 voltou a tramitar em Regime de Urgência e, em decorrência disso, entrou na pauta da Câmara Federal, podendo ser votado a partir da próxima segunda-feira, 01/08.

Diante desta situação, a diretoria do ANDES-SN divulgou, no dia 28/07, uma nota em que ressalta a necessidade de acelerar e fortalecer a unidade com as demais entidades de servidores, dos três níveis (federal, estadual e municipal), já que é o conjunto do Serviço Público, em seus três níveis, que está sendo atacado por ambos os projetos de lei.

O Sindicato Nacional também, divulgou as deliberações e o material elaborado pela reunião extraordinária (emergencial) do Fonasefe em resposta à tramitação do PLP 257 (ver o item 2, abaixo).

Leia mais:

PLP 257/16 pode ser votado pela Câmara na próxima segunda (1/8)

Diretoria do ANDES-SN aponta necessidade de avançar na unidade na luta

Confira a íntegra do texto da diretoria do ANDES-SN

2- Reunião extraordinária do FONASEFE definiu atividades de mobilização para barrar o PLP 257

Diante da entrada do PLP 257 na pauta da Câmara Federal e do risco de sua imediata votação, o Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Federais (Fonasefe) realizou uma reunião extraordinária para definir atividades emergenciais de mobilização para barrar o referido PL.

A reunião aprovou 12 encaminhamentos; entre esses, pode-se destacar os seguintes:

– solicitar reunião com os Líderes partidários e audiência com o Presidente da Câmara, no dia 01 de agosto de 2016;

– elaborar documento explicitando a posição contra a votação do PLP 257/16, assinado por todas as entidades do FONASEFE e identificando as categorias representadas; entrega desse documento a todo(a)s o(a)s deputado(a)s federais;

– procurar os deputados nos estados, entregar o documento do Fonasef e cobrar voto contra o PL 257;

– recepção e pressão aos deputados no aeroporto de seus Estados e na chegada a Brasília, nos dias 1 e 2 de agosto;

– orientar as entidades a realizarem reuniões unitárias, nos estados, para esmiuçar as formas e atividades de mobilização e pressão sobre os parlamentares.

Em Porto Alegre, será realizada uma reunião das entidades gaúchas, dos três níveis do serviço público, nesta terça-feira, 02/08.

Leia o documento do FONASEFE aos parlamentares federais aqui.

3- Manifesto “Ciência Pela Democracia”: adesões até o dia 02/08

Está circulando um convite a aderir ao Manifesto “Ciência pela Democracia”: Manifesto_Ciencia_pela_Democracia_29jul2016 O convite é dirigido a todos aqueles que, de maneira independente, se posicionam não apenas contra a fusão do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com o Ministério das Comunicações (MCom), mas também contra o governo Temer, não o reconhecendo como legítimo.

Para assinar, basta enviar mensagem para cienciapelademocracia@gmail.com informando que apoia o manifesto, seguido do nome completo, área de atuação/função e instituição.

As assinaturas também estão sendo recebidas através do Blog https://cienciapelademocracia.wordpress.com/ e da página no Facebook www.facebook.com/cienciapelademocracia – curtam e compartilhem. A coleta de assinaturas vai até dia 2 de agosto de 2016.

O convite em circulação explicita que, ao fim da coleta de assinaturas, “o Manifesto Ciência Pela Democracia será enviado ao Senado, STF, Câmara, MPF e representantes políticos que possam defender a referida causa, fazer pressão contra a fusão do MCTI com o MCom e contra o atentado ao estado democrático de direito que está em curso”.

Manifesto_Ciencia_pela_Democracia_29jul2016

https://cienciapelademocracia.wordpress.com/

www.facebook.com/cienciapelademocracia

4- 150 mil saem às ruas do Chile contra o Sistema Privado de Previdência, contra o FUNPRESP chileno

O dia 24/07 ficou marcado na história do Chile por conta de uma manifestação multitudinária contra a Previdência privada: mais de 150 mil pessoas foram às ruas de Santiago, capital do país.

O protesto teve como bandeiras o fim da Previdência privada instituída pelo ditador Augusto Pinochet e a reivindicação de aposentadorias dignas, retomando o sistema previdenciário público, universal e por repartição.

A Previdência privada, no Chile

Desde 1981, a Previdência chilena funciona por meio de uma conta de contribuições forçadas, com trabalhadores destinando 10% de seus salários para as Administradoras de Fundos de Pensão (AFP), que funcionam de maneira similar aos fundos de pensão brasileiros, como o Funpresp.

Quando se aposentam, os trabalhadores chilenos recebem aposentadorias menores do que os valores investidos ao longo dos anos.

E, da mesma forma que no Brasil, os Fundos de Pensão chilenos tem rombos!

Chile X Brasil

O governo chileno tenta aprovar uma reforma que retome o caráter público da Previdência. Na contramão, o governo brasileiro tenta realizar uma Reforma da Previdência que impulsione o modelo privado, baseado em fundos de pensão.

Saiba mais:

Leia a matéria na íntegra, clicando aqui.

Recentemente, os trabalhadores do Correio, da Petrobras e da Caixa Econômica Federal foram chamados a arcar com rombos no Postalis, Petros e Funcef, devido à má gestão e aplicações de risco no mercado financeiro por parte dos administradores dos fundos

A presidente Dilma Rousseff defendeu, em fevereiro, o aumento da idade mínima de aposentadoria

O governo interino de Michel Temer reafirmou, em maio, a intenção de mudar o sistema de Previdência Social no Brasil

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: