• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • abril 2016
    S T Q Q S S D
    « mar   maio »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 32, 06/04/2016.

 

EM TEMPO: na Zero Hora desta terça-feira, 05/04, foi publicado o Edital de Licitação para contratação de empresa para “desenvolvimento de projeto básico e executivo e construção da Biblioteca e torre/passarela de acesso ao Bloco IV incluindo todos os procedimentos de licenciamento no Campus do Vale da UFRGS”

PAUTA:

1-Educação perde mais R$ 4,2 bi e Saúde mais R$ 2,28 bi no novo corte orçamentário.

2-Contas-salário de docentes e servidores federais podem ser transferidas para outros bancos.

3-Aconteceu na UFRGS: Painel “Democracia e Estado de Direito”.

4-Cultura, Artes e etc.: “Outros lugares”, exposição fotográfica do prof. Álvaro Merlo (Famed).

 1-Educação perde mais R$ 4,2 bi e Saúde mais R$ 2,28 bi no novo corte orçamentário

unnamed (51)

Anunciado na última quarta-feira, 30/04, o novo corte orçamentário de R$ 21,2 bilhões atinge diretamente as áreas sociais. Educação e Saúde foram as que sofreram maiores reduções: R$ 4,2 bi e R$ 2,28 bi, respectivamente.

Em três meses, o orçamento do MEC sofreu cortes de R$ 6,4 bi

Se somados os cortes realizados em fevereiro (R$ 2,2 bi) com os divulgados ontem, o orçamento da Educação já foi reduzido, só nos três primeiros meses de 2016, em mais de R$ 6,4 bilhões. Confiraalgumas das áreas afetadas.

Em 2015, os cortes do MEC foram de R$ 11 bi

Em 2015, o orçamento do Ministério da Educação sofreu cortes de mais de R$ 11 bilhões. E os recursos que deveriam ter sido investidos na educação pública, foram destinados ao pagamento de juros e amortizações da dívida pública.

Em 2015, a dívida pública consumiu R$ 962 bi

No ano passado, a dívida pública consumiu pouco mais de R$ 962 bilhões do orçamento federal (42% dos investimentos da União), enquanto o orçamento total executado do MEC foi de R$ 39 bilhões.

O prof. Paulo Rizzo, presidente do ANDES-SN, lembra que o governo federal vetou a auditoria da dívida pública prevista no Plano Plurianual aprovado no Senado, lançou o nefasto Projeto de Lei Complementar 257/2016 , e agora promove novos cortes.

Avaliou que “há uma clara intenção de redefinir os orçamentos das três esferas [federal, estaduais e municipais], para atender os interesses dos bancos na rolagem da dívida”.

Leia a matéria na íntegra: Em novo corte orçamentário, Educação perde mais R$ 4,2 bi e Saúde R$ 2,28 bi

2-Contas-salário de docentes e servidores federais podem ser transferidas para outros bancos

No início do ano, o governo federal firmou contrato com nove instituições financeiras para operar as contas-salário dos servidores públicos, pensionistas, aposentados, anistiados e estagiários do Poder Executivo Federal.

Com a medida, a União realizará o crédito dos pagamentos exclusivamente nas instituições credenciadas: Banco do Brasil, Bancoob, Banrisul, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú-Unibanco, Santander e Sicredi. Servidores terão que optar entre os bancos credenciados.

Objetivo do acordo

O acordo tem como objetivo a arrecadação, por parte do governo, de 1,03% sobre o salário líquido de cada remuneração, paga pelos bancos para administrar as contas, sem descontar dos correntistas. A meta é arrecadar R$ 79 milhões mensais e R$ 949 anuais.

Houve casos de servidores que não encontraram seus proventos ao acessarem suas contas correntes

Como a abertura da conta-salário não exige a assinatura de contrato entre o trabalhador com a instituição financeira, houve servidores que não encontraram seus proventos ao acessarem suas contas correntes na última sexta-feira (1), pagos nessa data.

Segundo matéria divulgada pela Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas (Adufpel-Seção Sindical), correntistas do Banco do Brasil enfrentaram o problema e tiveram que entrar em contato com a agência ou gerente para transferência da remuneração para sua conta corrente.

O que fazer, caso…

De acordo com a Adufpel-SSind, ao acessar o Sigepe – Portal de Serviços do Servidor –, os servidores são comunicados sobre a mudança.

Aqueles que não possuem domicílio bancário nas organizações contratadas são orientados a “procurar, com urgência, uma agência de qualquer uma das instituições credenciadas, acima citadas, para solicitação de abertura de conta-salário, informando, posteriormente, à sua unidade pagadora, os novos dados bancários para a devida atualização no Siape”.

Fique atento ao prazo

A data limite para atualização dos dados da conta-salário é 8 de abril, véspera do fechamento da folha de pagamento do mês de abril de 2016. Se esse prazo for confirmado, muitos servidores poderão ser prejudicados no próximo mês.

Leia Mais ou Contas-salário de servidores federais podem ser transferidas para outros bancos

 3-Aconteceu na UFRGS: Painel “Democracia e Estado de Direito”

No última dia 31, às 16h, iniciou o Painel “Democracia e Estado de Direito”, promovido pela Reitoria da UFRGS, no Salão de Atos. Na ocasião, palestraram os profs José Vicente Tavares dos Santos (IFCH), Flávio Fligenspan (Economia) e Anré Marenco (IFCH).

A Seção Sindical esteve presente. No espaço das falas do plenário, a profª Rúbia Vogt (1ª Secretária da entidade) parabenizou a Reitoria pela iniciativa, que contribuiu para com um dos papéis da universidade pública: refletir sobre o contexto no qual ela está inserida.

A profª Rúbia reafirmou a disponibilidade da Seção para contribuir com a reflexão e com a prática da democracia na Universidade; lembrou ainda que o ANDES-SN vem, ao longo dos anos, denunciando práticas abusivas, truculentas de desrespeito das liberdades jurídicas, políticas e de criminalização de movimentos sociais e populares. Em suma, a defesa das liberdades e das conquistas democráticas da Constituição de 88 é uma necessidade constante.

Esclarecimento

Não foram poucos os e as colegas que perguntaram por que, no cartaz convocatório do Painel, o nome da Seção Sindical ANDES não constava como entidade “apoiadora”. Por que? Porque a Seção Sindical não foi convidada. E quando solicitou sua inclusão, recebeu a resposta de que não era possível. Estranha forma de promover o debate da Democracia!

Matéria publicada no portal da UFRGS: Painel debate Democracia e Estado de Direito

4-Cultura, Artes e etc.: “Outros lugares”, exposição fotográfica do prof. Álvaro Merlo (Famed)

O prof. Álvaro Merlo é médico, docente e pesquisador do Dpto de Medicina Social da UFRGS. Ele tem a fotografia como hobby desde a adolescência. Sua paixão nasceu ainda com os negativos 6 x 9, em película preto e branco e a revelação por contato, até chegar à fotografia digital, técnica que compõe a mostra.

Leia a matéria publicada no portal da UFRGS: Exposição “Outros Lugares” em cartaz no Hospital de Clínicas

Caso não consiga visualizar a imagem, clicar aqui: EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA OUTROS LUGARES DE ÁLVARO MERLO

Caso não consiga visualizar a imagem, clicar aqui: EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA OUTROS LUGARES DE ÁLVARO MERLO

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: