• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • dezembro 2015
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 115/2015, 04/12/2015.

PAUTA:

1-ANDES-SN responde, ponto a ponto, à proposta do governo sobre reajuste e carreira: aceitou alguns itens, melhorou a redação ou formulou contraproposta para outros.

2-“Esqueçam o que escrevi”, diz diretoria da Adufrgs-Sindical.

3-Escute, pela internet, o programa Voz Docente desta semana, nº 48/2015.

1-ANDES-SN responde, ponto a ponto, à proposta do governo sobre reajuste e carreira: aceitou alguns itens, melhorou a redação ou formulou contraproposta para outros

Na última segunda-feira, (30/11), o ANDES-SN protocolou ofício contendo a resposta à proposta apresentada pelo Ministério do Planejamento (MPOG), no dia 18.

Demonstrando disposição em negociar, o Sindicato Nacional aceitou alguns itens da proposta, melhorou a formulação ou fez contraproposta em outros.

Baseado nas discussões realizadas nas Assembleias Gerais da categoria, o documento foi elaborado durante a reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino (Setor das Federais) do ANDES-SN, que se reuniu durante o final de semana (28 e 29/11) em Brasília (DF). Resumidamente:…

O que a Plenária do Setor das Federais aceitou

O documento elaborado pelo Setor:

-aceitou o período de vigência do acordo de dois anos;

-aceitou as propostas relativas a benefícios (auxílio-alimentação, assistência à saúde, asistência pré-escolar);

-aceitou a correção do problema que está ocorrendo com as progressões e promoções na carreira quando o professor atinge o prazo do interstício, impedindo efeitos financeiros e funcionais, porém melhorando a redação de forma a eliminar uma ambiguidade existente na formulação do governo;

-fim da obrigação de assinar ponto de frequência (novamente, com aperfeiçoamento da formulação governamental de forma a eliminar as ambiguidades).

Inserção de um item sobre reenquadramento dos aposentados

O ANDES-SN ainda inseriu um item reivindicando o reenquadramento dos professores aposentados –resguardada a equivalência em relação ao topo da estrutura da carreira em vigor na data da sua aposentadoria.

Em que itens a Plenária do Setor das Federais apresentou contrapropostas

Sobre o índice de reajuste das tabelas salariais, o ANDES-SN fez uma contraproposta que impede o achatamento da carreira e a corrosão salarial em decorrência da inflação: 19,7% em duas parcelas, uma em janeiro de 2016 e outra em janeiro de 2017.

O documento ainda rejeitou a pretensa “harmonização” proposta pelo governo, pois, na verdade, cristaliza e aprofunda  a desestruturação instituída em 2012.

Porém, o Sindicato Nacional apresentou a contraproposta de criar um comitê provisório para elaborar proposta de reestruturação da carreira.

E a Federação-Proifes?

Cabe mencionar que a Federação-Proifes assinou, na íntegra, o acordo com o Governo. Abandonou a proposta protocolada em 2014 e, sem nenhuma explicação, disse que a proposta da Proifes foi aceita pelo governo. Quando, na verdade, é o inverso! Compreensível: os papeis de governo e de braço sindical do governo são tão parecidos  que se confundiram!

A Seção Sindical está elaborando um texto de análise do documento do ANDES-SN, e outro que faz um comparativo entre as posições do ANDES-SN, da Proifes e do governo.

Leia a matéria na íntegra: Docentes federais respondem à proposta do governo sobre carreira

Confira aqui a resposta dos docentes federais ao Mpog.

Confira aqui a avaliação dos docentes federais sobre a proposta do Mpog.

2-“Esqueçam o que escrevi”, diz diretoria da Adufrgs-Sindical

Não são poucos os docentes da UFRGS que manifestam surpresa, perplexidade, diante da notícia de que a Adufrgs-Sindical está convocando, para o dia 18 deste mês, Assembleia Geral (de sócios e não-sócios) para:

-deixar de ser sindicato municipal;

-transformar-se em sindicato intermunicipal abrangendo, por enquanto, 12 (doze) municípios;

-arvorar-se, também, de “representante”, nessas cidades, dos docentes do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) e, ainda, do Instituto Federal Sul-Riograndense (IFSul).

A diretoria da Adufrgs pretende transformar sua entidade no Sindicato intermunicipal dos docentes do Magistério Superior e do EBTT nas cidades de Alvorada, Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Charqueadas, Farroupilha, Feliz, Osório, Porto Alegre, Tramandaí e Viamão. Nada menos!

A surpresa procede, ainda mais, para quem… não está esquecido

Procede, pois, nos anos 2005-2008, um dos argumentos repetidos à exaustão pelos partidários do Proifes para justificar que a Adufrgs se separasse do ANDES-SN e criasse um sindicato municipal era:

-que um sindicato nacional teria os defeitos de ficar muito distante “das bases” e que, no Sindicato Nacional, os docentes das UNIVERSIDADES Federais se misturavam com “outros” professores que eram externos e alheios à UFRGS, que uma parcela desses não era das UNIVERSIDADES e que “eles” impunham sua vontade aos docentes da UFRGS, à revelia desta;

-que um sindicato municipal permitiria aos docentes da UFRGS decidirem por si, garantiria aos docentes da UFRGS o controle direto e imediato sobre seus caminhos sindicais.

Agora, a direção Proifes da UFRGS quer o contrário do que alardeava alguns anos atrás: joga o sindicato municipal no lixo para cantar as virtudes do sindicato intermunicipal – como etapa para, adiante, se transformar em… sindicato estadual!

“Esqueçam o que escrevi”! Por que será?

3- Escute, pela internet, o programaVoz Docente desta semana, nº 48/2015

Na pauta:

-Uma entrevista exclusiva com a professora e historiadora Virgínia Fontes, sobre a urgente defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade.

A profª Virgínia Fontes é docente aposentada da Universidade Federal Fluminense – UFF, pesquisadora do CNPq e coordenadora da Pós-Graduação da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, na Fiocruz, no Rio de Janeiro.

A entrevista foi realizada pelo programa Voz Docente por ocasião da formatura da primeira turma do Curso de Serviço Social dos movimentos do campo, na UFRJ.

-O Notícias Expressas informa sobre a audiência, realizada no Senado, sobre possíveis mudanças na eleição dos reitores das Instituições Federais de Ensino (IFEs).

-O Voz Docente tamkbém comenta o livro do prof.  Wilson Mesquita de Almeida, docente e pesquisador da Universidade Federal do ABC (UFABC): O Prouni e o ensino superior privado lucrativo em São Paulo: uma análise sociológica.

-E o sobrinho neto do barão de Itararé comenta a proposta de legalizar o oferecimento de cursos pagos na rede federal: “A privatização da Universidade Publica é a bola da vez!”.

Voz Docente é semanal, produzido pela Seção ANDES/UFRGS, em parceria com a Seção Sindical da UFPEL e a Regional/RS do ANDES-SN, e radiodifundido às quartas-feiras, às 13h00, na Rádio da Universidade, 1080 AM ou on-line:http://www.ufrgs.br/radio/

O programa é também veiculado três vezes por semana em Pelotas: pela Rádio Federal FM 107,9, emissora da UFPel, e pela RádioCom 104.5 FM.

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: