• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • novembro 2015
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 105/2015, 19/11/2015.

PAUTA:

1-Para não esquecer: três anos atrás,…

2-Programa de Pós-Graduação em História aprovou moção contra a PEC 395.

3-ANDES/UFRGS encaminhou sua contribuição ao PDI da Universidade.

1-Para não esquecer: três anos atrás,…

Três anos atrás, no dia 19 de novembro de 2012, o estudante Zilmar da Costa Pereira foi acometido por um mal súbito, durante uma aula, no Campus do Vale. Faleceu enquanto aguardava o socorro.

No boletim 102/2012 (23/11/2012), a Diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS divulgou nota pública em que, após apresentar seus pêsames e manifestar sua solidariedade aos familiares, amigos e colegas do estudante Zilmar, declarou:

“O evento evidencia, mais uma vez, a necessidade da Comunidade Universitária dispor, no Campus do Vale, de atendimento médico adequado, com profissionais preparados e os equipamentos necessários para procedimentos de urgência, que possa ser acionado nos horários de aula e de trabalho. O Campus do Vale já conta com várias décadas de existência e as condições de saúde, segurança e acesso seguem, em vários aspectos, precárias. Esperamos que o ocorrido sensibilize a Administração da Universidade para que tome as providências reivindicadas pelos estudantes, técnicos e docentes”.

Passados três anos, é lamentável constatar que a nota continua atual.

A Seção Sindical está elaborando matéria em que faz um histórico dos contatos mantidos, nesses três anos, com a Administração para que sejam tomadas “as providências reivindicadas pelos estudantes, técnicos e docentes”.

2-Programa de Pós-Graduação em História aprovou moção contra a PEC 395

A Plenária do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da UFRGS aprovou a seguinte “Moção de Repúdio à PEC 395/2014”:

“A Plenária do Programa de Pós-Graduação em História, reunida em 26 de outubro de 2015, manifesta publicamente seu repúdio à proposta de emenda Constitucional – PEC 395/2014, aprovada em primeira votação na Câmara dos Deputados.

Se definitivamente aprovada, esta medida alterará o inciso IV do artigo 206 da Constituição Federal, o qual dispõe sobre a gratuidade do ensino na Educação Pública, tornando, com isso, constitucional a cobrança de mensalidade em cursos de especialização, MBA, Mestrado Profissional e cursos de Extensão nas instituições federais de Ensino.

A PEC 395 representa um ataque ao caráter público da Educação Federal e precisa ser barrada, sob pena de trazer graves prejuízos ao sentido das atividades acadêmicas, às condições de acesso ao Ensino, bem como ao funcionamento das universidades federais enquanto instituições públicas da sociedade brasileira.

Porto Alegre, 26/10/2015, Plenária do PPGH – Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS”.

Leia AQUI a Carta ao Reitor da UFRGS: contra a PEC 395!.

3-ANDES/UFRGS encaminhou sua contribuição ao PDI da Universidade

A Seção Sindical encaminhou sua contribuição ao Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI da UFRGS.  Ao fazê-lo, apresentou as seguintes ponderações:

“[…] queremos salientar nossa disposição em nos apresentarmos ao diálogo com os dirigentes da Universidade, respondendo à sua interpelação, mas também com todos os demais segmentos universitários e, naturalmente, com a sociedade que nos sustenta.

É positivo que esteja sendo publicizada a questão da elaboração de um PDI para a UFRGS e que, em torno da discussão sobre o PDI, tenham sido realizados vários debates e reuniões em diferentes espaços.

Outrossim, não podemos deixar de manifestar nossa insatisfação com a ausência de práticas democráticas e apropriadas a uma instituição pública na construção do instrumento de coleta de contribuições. A delimitação dos temas é, em si, a definição de uma agenda no âmbito da qual devemos expressar nossas demandas; ou seja, não há espaço para a construção coletiva de uma agenda; pois, a linguagem adotada é carregada de todos os vieses e modismos da administração de empresas privadas que, como sabemos, tem objetivos muito diferentes dos que tem uma instituição pública (ou, ao menos, precisaria ter); além de reproduzir ambiguidades próprias às contradições do mundo empresarial, como o que se inclui sob o tema da sustentabilidade ou alianças estratégicas.

Não é demais lembrar que estamos no espaço por excelência da produção coletiva de ideias; por isso, a construção compartilhada de uma agenda para o PDI deveria constituir o ponto inicial do processo, mediado por uma reflexão acerca do que é e a que(m) serve a Universidade e de um diagnóstico construído através de um processo avaliativo envolvendo as diversas instâncias e com a participação de docentes, técnicos e estudantes”.

Leia a contribuição da Seção ANDES/UFRGS ao PDI, aqui

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: