• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • novembro 2015
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 103/2015, 16/11/2015.

PAUTA:

1-Nesta terça-feira, dia 17, é dia de enviar “chuva” de e-mails à bancada federal/RS.

2-Pesquisador da UFPR: Assédio não pode ser reduzido a uma questão interpessoal, é um problema de institucionalização da violência nas instituições.

3-Áudio da entrevista, pelo Voz Docente, do prof. Roberto Heloani (Unicamp), sobre Assédio, está disponível no site da Seção.

1-Nesta terça-feira, dia 17, é dia de enviar “chuva” de e-mails à bancada federal/RS

Anexo1-Circ271-15 (1)

Nesta terça-feira, dia 17, é Dia Nacional de Luta em defesa do caráter público da universidade: serão realizadas, nacionalmente, atos, manifestações e demais atividades contra a PEC 395/2014, o PLC 77/15 e o PL 4643/12 – três projetos que atacam diretamente o caráter público da rede federal de ensino superior e da ciência e tecnologia no Brasil.

A mobilização do dia 17 foca principalmente na mobilização contra a PEC 395. Por que? A PEC 395 foi aprovada, em 1º turno, em outubro, por uma margem estreita de dez votos. O Sindicato Nacional e demais entidades comprometidas com a defesa do Ensino Público Gratuito entendem que é possível reverter esse cenário no segundo turno da votação.

Por isso, o Dia Nacional de Luta no processo de intensificação da pressão sobre os deputados federais, nos estados e no Congresso Nacional, para que votem pela rejeição da PEC 395/2014.

Entre as atividades propostas, está a realização de uma “chuva” de e-mails sobre os parlamentares gaúchos para votarem contra a PEC 395. Outras propostas, na UFRGS, são: a) a entrega de uma Carta ao Reitor, sobre o tema, assinada por Assufrgs, DCE e APG, além do ANDES-UFRGS; a entrega e leitura da referida carta aconteceu em reunião do CONSUN, na última sexta-feira, 13/11; b) “mutirões” de distribuição, ao(à)s colegas de cópia da referida carta: no dia 17, no Campus centro; em outros dias, nos demais campi; c) realização de uma Audiência Pública sobre o tema, em data a ser confirmada.

Seguem, abaixo, uma proposta de mensagem para a “chuva” de e-mails, bem como a lista dos e-mails dos deputados federais/RS.

Proposta de texto de mensagem a postar à bancada/RS

“Senhor Deputado da bancada federal do Rio Grande do Sul:

Na qualidade de docente e pesquisador da UFRGS bem como de morador e eleitor do estado do Rio Grande do Sul, venho, pela presente mensagem, solicitar de Vossa Senhoria que vote pela rejeição da PEC 395/2014 que autoriza as universidades federais a cobrar taxas e mensalidades dos alunos dos cursos de extensão, pós-graduação latu sensu e mestrados profissionais, pois tal medida prejudicará os alunos dos referidos cursos e põe fim ao PR­INCÍPIO constitucional da gratuidade da educação nas instituições públicas.

Atenciosas saudações,

Nome”

Lista dos e-mails dos deputados federais representando o RS

dep.afonsohamm@camara.leg.br ; dep.afonsomotta@camara.leg.br ; dep.alceumoreira@camara.leg.br ;dep.bohngass@camara.leg.br ; dep.carlosgomes@camara.leg.br ; dep.covattifilho@camara.leg.br ;dep.danrleidedeushinterholz@camara.leg.br ; dep.darcisioperondi@camara.leg.br ;dep.fernandomarroni@camara.leg.br ; dep.giovanicherini@camara.leg.br ;dep.heitorschuch@camara.leg.br ; dep.henriquefontana@camara.leg.br ; dep.jeronimogoergen@camara.leg.br ; dep.joaoderly@camara.leg.br ; dep.joseotaviogermano@camara.leg.br ;dep.josestedile@camara.leg.br ; dep.luiscarlosheinze@camara.leg.br ; dep.luizcarlosbusato@camara.leg.br ; dep.marcomaia@camara.leg.br ; dep.marcon@camara.leg.br ; dep.mariadorosario@camara.leg.br; dep.mauropereira@camara.leg.br ; dep.nelsonmarchezanjunior@camara.leg.br ;dep.onyxlorenzoni@camara.leg.br ; dep.osmarterra@camara.leg.br ; dep.paulopimenta@camara.leg.br ;dep.pompeodemattos@camara.leg.br ; dep.renatomolling@camara.leg.br ;dep.ronaldonogueira@camara.leg.br ; dep.sergiomoraes@camara.leg.br ;

Leia mais sobre a PEC 395: aqui

Leia mais: Campanha Nacional contra a PEC 395 muda voto de deputados do Mato Grosso

Leia mais: Câmara aprova PEC que acaba com gratuidade em cursos de especialização, extensão

QUER SABER MAIS SOBRE OS TRÊS PROJETOS QUE ATACAM o caráter público da universidade e da C&T? Leia oInformANDES Especial sobre “Educação Pública em risco”, AQUI

2-Pesquisador da UFPR: Assédio não pode ser reduzido a uma questão interpessoal, é um problema de institucionalização da violência nas instituições

Screen Shot 2015-11-04 at 9.02.38 PM

Na quarta-feira, 04/11, num Salão de Atos lotado, ocorreu o 2º Seminário sobre Assédio Moral na Administração Pública. Na primeira mesa da tarde, o prof. José Henrique de Faria (UFPR) posicionou a discussão sobre assédio no âmbito do poder e do controle, temas sobre os quais tem uma longa trajetória de pesquisa.

Para o professor e pesquisador da UFPR, assédio é uma forma de poder com base na violência. Segundo ele, é preciso reconhecer a estrutura de violência que permite que o assédio se instale e questionar a origem dessa violência: “A luta contra o assédio deve ser feita no lugar em que essa violência nasce e não só onde se manifesta”, enfatizou, criticando a omissão das instituições, que segundo ele, têm tanta responsabilidade pelo ato quanto as pessoas que o cometem.

Faria também criticou a lógica produtivista dentro da academia e jornadas de trabalho que não respeitam nem o horário, nem o local de trabalho: “Os assédios, muitas vezes, são feitos de forma tão sutis e dissimuladas, que nem percebemos, mas com o tempo, o problema atinge a saúde física e emocional.”

O pesquisador da UFPR destacou, especialmente, as pressões institucionais de agências e programas de pós-graduação que, orientados por critérios produtivistas e meritocráticos, assediam, cotidianamente, os docentes e pesquisadores nas universidades.

Para o prof. Faria, não é suficiente tratar o assédio simplesmente como questão interpessoal, mostrando apenas a aparência do fenômeno e buscando soluções em abordagens comportamentalistas; é necessário investigar sua gênese e as práticas que institucionalizam a violência que se manifesta no assédio.

Veja a cartilha sobre Assédio Moral, produzida pelo ANDES-SN: AQUI ou aqui

Fonte: UFRGS, com edição da Seção ANDES/UFRGS.

3-Áudio da entrevista, pelo Voz Docente, do prof. Roberto Heloani (Unicamp), sobre Assédio, está disponível no site da Seção

Está disponível, na íntegra, no Site da Seção Sindical, o áudio da entrevista dada ao Voz Docente pelo prof. Roberto Heloani (Unicampo), sobre Assédio Moral. Escute clicando aqui.

image008 (3)

O prof. Roberto Heloani (Unicamp) –http://www.assediomoral.org/

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: