• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • agosto 2015
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

InformANDES na UFRGS, nº 69/2015, 24/08/2015.

PAUTA:

1-O que são a FEPPS, a FUNDERGS e a Fundação Zoobotânica (FZB)?

2-NÃO à extinção da FEPPS!

3-NÃO à extinção da FUNDERGS!

4-NÃO à extinção da Fundação Zoobotânica (FZB)!

1-Quais são as funções da FEPPS, da FUNDERGS e da Fundação Zoobotânica (FZB)?

Na quinta-feira 06/08, o governo do Estado do RS anunciou que pretende extinguir, entre outras, a Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB), a Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS) e a Fundação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Fundergs). Quais são as funções de cada uma?

A FEPPS executa serviços essenciais de saúde pública. Possui em sua estrutura o Laboratório Central do Estado (Lacen) e 16 laboratórios regionais, seis hemocentros, Clínica de Hemofilia, Centro de Informações Toxicológicas (CIT) e o Centro Avançado de Diagnóstico em Saúde.

Fundergs, criada em 2001, têm como objetivo  planejar, coordenar e executar a política de esporte e lazer no RS, é voltada ao desenvolvimento do esporte e do lazer, com foco tanto no Esporte Educacional como no Esporte de Rendimento e no Esporte de Participação. A Fundergs administra o Centro Estadual de Treinamento Esportivo (CETE).

A FZB é constituída pelo Museu de Ciências Naturais, pelo Jardim Botânico e pelo Parque Zoológico. A Fundação Zoobotânica sempre destacou-se pelo alto nível de seus técnicos, bem como pela excelência e comprometimento de suas pesquisas, cujo trabalho a tornou respeitada e reconhecida internacionalmente.

2-NÃO à extinção da FEPPS

A FEPPS executa serviços essenciais de saúde pública. Possui em sua estrutura o Laboratório Central do Estado (Lacen) e 16 laboratórios regionais, seis hemocentros, Clínica de Hemofilia, Centro de Informações Toxicológicas (CIT) e o Centro Avançado de Diagnóstico em Saúde.

Na UFRGS, tanto a diretoria da Seção Sindical como a Assembleia Geral Docente de 11/08 e ainda o CONSUN (Conselho Universitário) aprovaram moções contrárias à extinção da FEPPS, em defesa da entidade, de seu corpo funcional e das atividades que desempenham.

A moção aprovada pelo CONSUN/UFRGS enfatiza a importância da FEPPS no trato de temas que envolvem a saúde humana e animal, bem como daqueles relativos ao meio ambiente, pois o órgão é uma referência à vigilância epidemiológica e sanitária do Sistema Único de Saúde (SUS) no Rio Grande do Sul, produzindo medicamentos, pesquisas, produtos e serviços relacionados à saúde. Leia aqui a Moção contra a extinção da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde

Leia mais aqui:

Apoiados por outros trabalhadores, servidores da saúde caminham contra a extinção da FEPPS

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/564780/Simpatizantes-realizam-atos-em-defesa-das-fundacoes-estaduais

3-NÃO à extinção da FUNDERGS!

Consultado a respeito da proposta governamental de extinção da Fundergs, o prof. Mário Brauner, docente da ESEF e tesoureiro da Seção Sindical ANDES/UFRGS, é taxativo: “o fechamento da Fundergs representa um retrocesso, um monumental equívoco”. Também professor da ESEF, seu colega Cláudio Gutierrez elaborou a respeito um documento intitulado “A extinção da FUNDERGS é um absurdo: dez motivos”. Entre os dez pontos, o de nº 9 aponta:

“Gastar pouco em esporte e lazer economiza muito em segurança: em um país de 500 anos, onde quase 400 foram de escravidão, o desenvolvimento de políticas esportivas e de lazer é compromisso fundamental na construção do imaginário de uma sociedade democrática, que inclui as mulheres e homens que com seu suor constroem o país. Políticas públicas de esporte e lazer distribuem os bens econômicos e culturais, socialmente produzidos. O contrário disso é o esporte e o lazer como signos de distinção, de privilégio, o que alimenta o imaginário da exclusão que sempre explode em violência. Manter a Fundergs é barato, promove educação e segurança; manter presídios é caro e corrige o mal feito”.

O documento do prof. Cláudio Gutierrez conclui: “Extinguir a Fundergs não só nos deixa mais pobres, como fecha a porta para acessar e distribuir riquezas e bens sociais e culturais tão necessários para desenvolver o Estado”.

O texto do prof. Gutierrez foi divulgado no “Blog do Juremir”, sendo disponível aqui

Leia mais:

http://www.correiodopovo.com.br/Esportes/564354/Em-apoio-a-Fundergs,-esportistas-abracam-o-CETE

http://zh.clicrbs.com.br/rs/esportes/noticia/2015/08/em-vias-da-extincao-fundergs-luta-para-aplicar-investimentos-4828101.html

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/564780/Simpatizantes-realizam-atos-em-defesa-das-fundacoes-estaduais

4-NÃO à extinção da Fundação Zoobotânica (FZB)!

São numerosos os prejuízos à sociedade gaúcha que decorreriam da extinção da FZB. Alguns desses são enumerados na moção aprovada pela diretoria da Seção Sindical ANDES/UFRGS e pela Assembleia Geral Docente ocorrida em 11/08. Redigida com a valiosa colaboração de colegas do Instituto de Biociências, a moção “vem a público denunciar o projeto do governo do estado do RS, que tramita na Assembleia Legislativa, em regime de urgência, visando extinguir a Fundação Zoobotânica (FZB), representada pelo Jardim Botânico, Museu de Ciências Naturais e Zoológico. Nesse projeto, de cunho ‘choque de gestão’ privatizante, em um setor que representa menos de 1% das despesas do Estado, está prevista também a demissão de todo seu quadro de pesquisadores, técnicos e demais funcionários, privatizando parte de áreas que são patrimônio público, a começar pelo Zoológico de Sapucaia e, na sequência, o Jardim Botânico.

A FZB vem há mais de 40 anos realizando pesquisas associadas à biodiversidade gaúcha, mantendo também acervos científicos, em seu Museu de Ciências Naturais, que correspondem a dezenas de milhares de exemplares da área da Botânica, Zoologia e Paleontologia. No Zoológico e Jardim Botânico, existem coleções vivas (conservação ex situ) de milhares de espécimes de flora e fauna, muitas delas ameaçadas de extinção. Os trabalhos de pesquisa científica, divulgação e educação ambiental desenvolvidos pela FZB balizam projetos fundamentais que visam proteger, especialmente, as espécies ameaçadas de extinção, já que é a instituição responsável pela atualização das Listas Oficiais da Flora e Fauna Ameaçadas, que correspondem juntas a 1084 espécies, em números crescentes dado o contexto de degradação acelerada da natureza em que vivemos. O argumento do pretenso “ajuste fiscal” está sendo usado para favorecer a privatização do Estado, estrangulando políticas públicas, comprometendo funções e programas essenciais e insubstituíveis, e que, neste caso, só a FZB tem condições de realizar.  Por isto, repudiamos esta política de desmonte do patrimônio público e natural, de parte do governo do estado, e nos solidarizamos com os trabalhadores da Fundação Zoobotânica, dizendo não a este projeto a fim de que esta importantíssima instituição permaneça realizando sua função pública indispensável ao conhecimento, resguardo, proteção e divulgação da biodiversidade do Estado do Rio Grande do Sul e do Sul do Brasil”.

O Conselho do Instituto de Biociências da UFRGS e o Conselho do Instituto de Biociências da UFPel aprovaram moções contra a extinção da FZB. No dia 14/08, o Conselho Universitário (Consun) da UFRGS aprovou moções contrárias à intenção do governo Sartori de extinguir a Fundação Zoobotânica (FZB) e a Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS). Leia aqui a Moção contra a extinção da Fundação Zoobotânica

Leia mais:

http://www.sul21.com.br/jornal/representantes-da-fundacao-zoobotanica-fazem-ato-para-pressionar-deputados-a-barrar-extincao-da-entidade/

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/08/abraco-simbolico-marca-defesa-da-fundacao-zoobotanica-na-capital-4822206.html

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/564352/Secretaria-admite-que-projeto-para-extincao-da-Fundacao-Zoobotanica-e-ruim

http://www.sul21.com.br/jornal/servidores-da-fundacao-zoobotanica-recebem-apoio-de-vereadores-da-capital-contra-extincao/

http://www.sul21.com.br/jornal/defensores-da-fundacao-zoobotanica-acreditam-que-governo-sartori-desistira-de-extincao/

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/564833/Protesto-contra-extincao-abraca-zoo-de-Sapucaia-do-Sul

Assine o Abaixo-Assinado contra a extinção ou privatização da Fundação Zoobotânica:http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR83632

Seção Sindical do ANDES-SN: sindicato de verdade!

– Ensino Público e Gratuito: direito de todos, dever do Estado!

– 10% do PIB para Educação Pública, já!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: