• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • agosto 2015
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Boletim Informativo* nº 13/2015 – 12/08/2015

PAUTA:

1.Assembléia Geral Docente do dia 11 mantém greve e cobra resposta escrita à pauta local

2-Comissão da Assembleia Geral cobra, da Reitoria, entrega da prometida resposta escrita à Pauta Local de Reivindicações

3-Em todo o país, o dia 11 (“Dia do Estudante”) foi marcado por Atos unindo professores, estudantes e funcionários em defesa da Educação Pública e contra a Redução da Maioridade Penal

1-Assembléia Geral Docente do dia 11 mantém greve e cobra resposta escrita à pauta local

image010 (2)

Novamente, os docentes da UFRGS compareceram numerosos à Assembleia Geral (AG) Docente ocorrida na última terça-feira, 11 de agosto, às 14h30, no Auditório da Faculdade de Economia.

Os  112 docentes presentes ouviram o informe sobre a greve nacional, que está crescendo tanto na rede federal de educação (mais cinco IFEs entraram em greve na última semana) como entre as outras categorias de servidores federais, e sobre a situação das negociações com o governo (nova reunião com o Ministério do Planejamento – MPOG deveria acontecer na próxima segunda-feira).

A Assembleia Geral (AG) foi informada de que, onze dias após a reunião com a Reitoria sobre a Pauta Local, a Administração Central não tinha ainda entregue a prometida resposta por escrito e que os contatos mantidos a respeito não sinalizavam para uma rápida entrega. Essa postura da Reitoria foi interpretada como descaso, gerando várias manifestações de insatisfação na plenária.

A AG ouviu também os informes das Unidades. Seguiu-se, então, a discussão sobre essas questões, principalmente sobre os encaminhamentos e os rumos da greve, local e nacionalmente.

Após amplo e fraterno debate democrático, procedeu-se então à votação: a Assembleia Geral decidiu por manter a greve, com 3 votos de diferença a favor (e dez abstenções).

A Assembleia Geral também apontou a necessidade de desenvolver atividades de mobilização em várias Unidades, bem como a premente necessidade de cobrar com ênfase as respostas da Administração Central à pauta local. Com esse objetivo, um grupo de 25 professores, representando a AG, se dirigiu à Reitoria no final da Assembleia (ver o item 2, abaixo).

A próxima Assembleia Geral (AG) será na próxima terça-feira, dia 18 de julho, às 14h00, no Campus Centro, em local a ser confirmado. 

2-Comissão da Assembleia Geral cobra, da Reitoria, entrega da prometida resposta escrita à Pauta Local de Reivindicações

image014 (2) unnamed (29)

Conforme já noticiado no boletim nº 10 (de 05/08), o Comando Local de Greve/UFRGS (CLG) protocolou, em 24 de julho, Ofício especificando os pontos da Pauta Local Emergencial da greve (deliberados em AG anterior). Leia o documento aqui.

Em 31 de julho, a Administração Central reuniu-se com o CLG e apresentou, verbalmente, respostas aos três pontos do Ofício (recuperação de prédios e infraestrutura; alocação de turmas e falta de salas; pagamento dos retroativos das progressões), especificando cronograma de previsão de prazos para a recuperação dos prédios e salas de aula das Unidades mais afetadas pelos problemas de infraestrutura. Leia o relato da reunião divulgado no item 2 do boletim nº 10: aqui.

No entanto, até hoje, o prometido Ofício formal da Reitoria, em resposta aos pontos da pauta, não foi entregue ao CLG, apesar da insistente cobrança.

Sendo assim, ao término da Assembleia Geral do dia 11 de agosto (relatada no item 1, acima), uma Comissão de 25 docentes foi até o Gabinete do Reitor para cobrar da Administração Central da Universidade resposta formal, por escrito, às reivindicações da Pauta Local dagreve.

A presença da Comissão surpreendeu a Reitoria e ouriçou a Segurança. A informação do Chefe de Gabinete (por telefone) era de que, naquele horário, ninguém da Administração estava presente, ninguém poderia receber os professores. Isso não demoveu a Comissão. Após mais de 30 minutos de persistência e insistência, um representante da Reitoria se fez presente. O que foi bastante pedagógico para o grupo de professores, que viu de perto a postura da Administração.

Representando a Reitoria, o Prof. Vladimir Pinheiro do Nascimento, Pró-Reitor de Pós-Graduação, ouviu cordial e atentamente a reivindicação de que a prometida resposta à Pauta Local, ponto-a-ponto, fosse entregue até a sexta-feira (dia 14 de agosto), considerou procedente o pedido e se comprometeu em leva-lo ao Sr. Reitor. O Pró-Reitor Wladimir também ouviu dos professores presentes, oriundos de diversas unidades, críticas à falta de divulgação e transparência na gestão da Universidade.

A pressão presencial, a insistência coletiva foram, portanto, bastante positivas e pedagógicas!

3-Em todo o país, o dia 11 (“Dia do Estudante”) foi marcado por Atos unindo professores, estudantes e funcionários em defesa da Educação Pública e contra a Redução da Maioridade Penal

unnamed (30)

Na UFRGS e em Porto Alegre

Na UFRGS, o Ato foi chamado pelo Andes, Assufrgs, DCE e APG. Os manifestantes começaram a se concentrar às 9h em frente à Faced, que amanheceu fechada pelos estudantes de Pedagogia, liderados pelo Diretório Acadêmico da Faculdade de Educação (DAFE). O objetivo do “trancaço” foi chamar atenção sobre a situação da Universidade, que sofre com o corte de verbas.

Com a chegada da marcha dos secundaristas, os manifestantes se uniram ao Ato, e todos seguiram pelo Túnel da Conceição e a Mauá rumo ao Centro da cidade. O protesto se encerrou com um Ato em frente ao Palácio Piratini.

A Marcha e os Atos repudiaram os cortes feitos na Educação Publica, o descaso com a educação nas esferas nacional, estadual e municipal e a proposta de redução da maioridade penal.

No Ato no Palácio Piratini, o Prof. Andreas Kindel (ver foto ao lado), do Instituto de Biociências, fez a fala em nome dos docentes da UFRGS, posicionando-se em defesa da Educação Pública e contra a proposta do governo Sartori de extinção da Fundação Zoobotânica (FZB) e da FEPPS.

Fontes: ANDES/UFRGS e Assufrgs. Leia e veja as fotos aqui.

Nacionalmente, Atos contra ajuste fiscal e redução da maioridade penal marcam dia do Estudante

Leia aqui: Atos contra ajuste fiscal e redução da maioridade penal marcam dia do Estudante

image004

*A publicação deste boletim é responsabilidade do Comando Local de Greve (CLG/UFRGS); a postagem está sendo feito pela Seção Sindical ANDES/UFRGS que colocou seu sistema de postagem eletrônica à disposição do CLG. Para entrar em contato com o Comando: clg.ufrgs@gmail.com

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: