• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • agosto 2015
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Boletim Informativo* nº 12/2015 – 10/08/2015

PAUTA:

1.Nesta terça-feira, 11/08: Dia Nacional de Lutas e Assembleia Geral Docente

2-Alguns dados esclarecedores sobre os cortes na Educação Pública e os subsídios ao ensino privado

3-Docentes das Universidades Estaduais da Bahia obtiveram grande vitória e encerraram greve de 86 dias

1.Nesta terça-feira, 11/08: Dia Nacional de Lutas e Assembleia Geral Docente

1.1. Dia Nacional de Lutas pela abertura de efetivas negociações, em defesa da Educação Pública e contra a redução da maioridade penal

Nesta terça-feira, 11/08: mobilizações com Atos nos estados, convocados pelas entidades da Educação Federal em greve (ANDES-SN, Fasubra, Sinasefe), pelas demais entidades do funcionalismo federal (Fenasp, Fenajuf, Condsef…) e pelas entidades estudantis (secundaristas e universitários) locais e nacionais (DCE, APG, UNE, Umespa, UEE livre, ANEL, OE/UNE, FENET e ExNEEF, DAs, etc.).

Pauta da manifestação: em defesa da Educação Pública, contra a redução da maioridade penal.

Em Porto Alegre, na UFRGS, concentração às 10h00 na frente da Faculdade de Educação (Campus Central), seguida de caminhada e passeata até o Centro da cidade, com os demais manifestantes.

1.2. Assembleia Geral Docente (11/08, 14h30)

QUANDO: nesta terça-feira, 11 de agosto, às 14h30;

ONDE: no Auditório da Faculdade de Economia, 3º andar (Campus Centro, Av. João Pessoa, 52)

PAUTA: situação das negociações, informes das Unidades, pauta nacional e pauta local, encaminhamentos.

cartaz docentes em greve_assembléia geral 11 08 15

Caso não consiga visualizar a imagem, clique aqui  Compareça! 

2-Alguns dados esclarecedores: em setes meses, o governo cortou mais verbas da Educação Federal do que investiu em sete anos no Reuni, porém nos mesmos setes meses liberou para o ensino privado valor igual aos cortes na Educação Federal!

Em junho, o governo determinou um corte de quase 70 bilhões no orçamento federal. No final de julho, acrescentou um novo “ajuste”, elevando para R$ 79,4 bilhões os cortes nas áreas sociais.

O orçamento do MEC foi novamente atingido, desta vez com corte da ordem de R$ 1 bilhão. Esse novo corte eleva para mais de R$ 12 bilhões a redução das verbas públicas destinadas para a Educação Federal.

Os cortes feitos na Educação Federal neste ano já superam os valores investidos no Reuni de 2008 a 2014!

Em sete anos, de 2008 a 2014, o governo investiu R$ 9 bilhões na expansão da rede federal, através do Reuni. Ora, os cortes sofridos pela Educação Federal nestes sete meses do ano de 2015 já superam R$ 12 bilhões, ultrapassando em mais de três bilhões os valores gastos em investimentos nos sete últimos anos. Isso dá uma ideia das dimensões dos cortes!

As verbas cortadas do ensino público são direcionadas para o… ensino privado

Um dia após divulgar os detalhes do novo ajuste no orçamento (portanto, os novos cortes nos gastos sociais), o Planalto abriu “crédito extraordinário” de R$ 5,2 bilhões para o Programa de Financiamento Estudantil (Fies) – i.e., destinado a subsidiar o ensino privado.

Cabe lembrar que, no primeiro semestre de 2015, o governo já havia destinado cerca de R$ 6,5 bilhões para o Fies. Ou seja, o total destinado ao FIES, nos primeiros sete meses de 2015, chega a cerca de R$ 11,7 bilhões. Um valor quase igual aos cortes sofridos pela Educação federal!

Isso significa que não há falta de verbas: a verdade é que as verbas existentes são desviadas para o ensino privado. Trata-se de um claro desvio de recursos da Educação Pública para a iniciativa privada!

3-Docentes das Universidades Estaduais Baianas obtiveram grande vitória e encerraram greve de 86 dias: o acordo assinado com o governo traz conquistas de lutas históricas, garantia de orçamento e de direitos trabalhistas

A greve dos professores das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) foi encerrada na última quinta-feira (06/08), depois de 86 dias de luta em defesa da educação pública e pela garantia de direitos trabalhistas. Com a assinatura de acordo com o governo do estado, a categoria saiu vitoriosa de um movimento que conseguiu arrancar do governo baiano a garantia da autonomia político-administrativa das instituições, questões orçamentárias e direitos trabalhistas.

Foram necessárias 16 mesas de negociação e a elaboração de contraproposta por parte dos docentes para conseguir uma proposta concreta que contemplasse parcialmente as reivindicações da pauta protocolada em dezembro do ano passado.

O movimento grevista abrangeu as quatro universidades estaduais existentes na Bahia: Uefs, Uesc, Uneb e Uesb.

Leia mais aqui: Docentes das Estaduais Baianas obtêm grande vitória e encerram greve de 86 dias

* A publicação deste boletim é responsabilidade do Comando Local de Greve (CLG/UFRGS); a postagem está sendo feito pela Seção Sindical ANDES/UFRGS que colocou seu sistema de postagem eletrônica à disposição do CLG. Para entrar em contato com o Comando: clg.ufrgs@gmail.com

Informações sobre a greve nacional das IFES, sobre as reivindicações e sobre a paralisação na UFRGS: https://andesufrgs.wordpress.com/

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: