• Sindicalize-se!

  • Seção Sindical ANDES/UFRGS no Facebook

  • Cartilha sobre Assédio Moral

  • Assessoria Jurídica

  • Site ANDES-SN

  • Eventos por vir

    Nenhum evento

  • novembro 2012
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930  
  • É para rir?

  • Categorias

  • + notícias

  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Asssembleia Geral e Encontro Regional/RS aprovam moção sobre a retomada e continuidade das negociações com o governo

A última Assembleia Geral docente, realizada na UFRGS em 18/10/2012, aprovou moção “Sobre a retomada e continuidade das negociações com o governo”. A partir de proposta da representação da Seção Sindical/UFRGS, o mesmo texto foi adotado pelo 9º Encontro da Regional/RS do ANDES, realizado em 19 e 20 de outubro, que reuniu as seções sindicais do ANDES-SN na UFRGS, FURG (Rio Grange), UFPel, UFSM e Unipampa. Segue o texto da moção:

“O segundo governo Lula inaugurou duas práticas impositivas, às quais o governo Dilma está dando continuidade:

– não conceder reajuste/recomposição salarial às categorias cuja entidade não assinar acordo com o governo;

– afastar das discussões e negociações posteriores as entidades que não tiverem assinado acordo com o governo.

Inaugurados em 2006 pelo governo Lula, esses dois perniciosos modos de agir através de ultimatos coercitivos foram novamente usados em 2012.

Assim, como o Sinasefe e o ANDES-SN não assinaram o simulacro de acordo de 03 de agosto, o governo decidiu excluí-los do Grupo de Trabalho (GT) que constituiu com seu braço sindical e para o qual convidou a UNE e as duas entidades nacionais de reitores (Andifes e Conif).

Seção Sindical do ANDES-SN na UFRGS:

1-repudia essas práticas antidemocráticas e excluidoras, às quais nem mesmo os governos militares ou FHC ousaram recorrer. Fazendo-se uma analogia com a irônica frase de Eduardo Galeano, pode-se dizer que o governa trata o movimento docente e suas entidades independentes como o pato que “tem ‘total liberdade’ de escolher o molho com o qual será devorado”;

2-reivindica do governo que recue desses modos autoritários de proceder, assuma uma postura efetivamente negociadora e aceite a constituição – sem precondições ou exclusões – de mesa(s) de discussão e negociação das questões em pauta, mesa(s) composta(s) pelo governo e pelas entidades representativas dos docentes, dos reitores e dos estudantes.”

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: